segunda-feira, 29 de novembro de 2010

A Angústia de Uma Mãe


(by Cinthya)
Tenho uma amiga que, assim como eu, é mãe solteira. O filho dela tem 5 aninhos e na sexta-feira passada ela foi chamada na escola para uma conversa com a psicóloga.
A escola informou que o filho dela está com deficiência no aprendizado, não conseguindo acompanhar os demais coleguinhas de turma. Estava isolado e chorava com facilidade. Em entrevista com a psicóloga, ele disse que sentia falta da mãe e referiu-se ao pai como o “pai do passado” (a mãe tem um novo namorado que, aliás, é muito amigo da criança).
Minha amiga veio me ver hoje para conversar. Disse estar arrasada e se sentindo uma ‘mostra’. Que precisa trabalhar para manter o filho, mas que também precisa estar com ele para não deixar lacunas no seu emocional.
Eu, por minha vez, tenho também essa preocupação. Em dar ao meu filhote o melhor tempo possível. Não o maior, porque trabalho o dia todo, mas o MELHOR. Brincar quando estamos juntos, conversar com ele, ouvi-lo, ler livros, assistir ao DVD de Aline Barros (ou “Arrino” Barros, como ele mesmo diz), Patati Patatá, Teleco Teco, Xuxa, etc, etc, etc...
Mãe Solteira é Guerreira, porque no meu caso, ele sabe que o pai está lá, no Rio de Janeiro, mas só o vê de mês em mês... A educação diária, a responsabilidade em preencher todas as lacunas, responder todas as questões, impor todos os limites é minha. Apenas minha.
Enfim... Se voltasse no tempo e pudesse escolher, faria tudo igual porque dá um trabalho danado, mas nada nesse mundo é mais rico do que ouvir ele dizer: “Mamãe, te amo pla semple”.
A todas as Mães Solteiras, um abraço e meus parabéns e para a minha amiga, em especial, muita calma e muito diálogo com o seu pequeno. Não há nada que o amor de mãe não resolva.
A gente chega lá!

5 comentários:

Diogo Mouzinho disse...

Como sempre um " MODELO " de mãe, você é alguem que realmente nasceu pra ser mãe, sorte de Vicentinho heheheheeh de ter alguem tão linda ( Por dentro e por fora ) pra compartilhar os " PROBLEMINHAS e SAUDADINHAS " do dia.

"No momento em que uma criança nasce, a mãe também nasce. Ela nunca existiu antes. A mulher existia, mas a mãe, nunca. Uma mãe é algo absolutamente novo." (Rajneesh)


Bjosssss

O Divã Dellas disse...

Ah, de mãe guerreira eu entendo muito bem! Tenho uma em casa, uma rocha, uma fortaleza, uma heroina. E sei q não é nada facil. Amiga, ouvir o Pedro dizer assim, do nada, "mamãe te amo" é tão lindo. E ele falando pra dinda: "Te amo, chuchu!!" Eita q dá uma vontade de abraçar e dar um monte de beijo.

Parabéns, amiga! Ser mãe é uma dádiva.
Beijos!
Verônica

Anônimo disse...

''Meus olhinhos pintadinhos 2,ficaram vermelhinhos.Saber ser amiga é uma coisa.Mas decifrar uma alma é algo sem explicação! Te amo bem muitão,como diz o meu pequeno homem!E venceremos sim,pois onde existe DEUS,tbm existe o AMOR,logo existe a VITÓRIA! Obrigada por ter vc em minha vida!

aliny disse...

Vc tem toda a razão e consequentemente a sabedoria da palavra para escrever. Porém , pena que nem toda mulher nasceu com esse dom... "Dom de ser mãe"

Falo isso pq tenho um exemplo vivo proximo a mim. Sou madrinha do Kaká (meu amor, minha vidinha) com ele aprendi que não foi preciso nascer do meu ventre para amá-lo como meu, para preocupar, para ter saudade qndo passa um, dois dias sem vê-lo... Não, aprendi que não é preciso. Embora a mãe( minha comadre) não entenda de fato o que é ser mãe. Não é apenas SER mãe, é ter o sentimento, é ter a resposabilidade, a compreensão, o afeto... isso REALMENTE ela não entende.

Mãe é um dom que Deus deu para ser vivido e compreendido e não apenas para ser praticado o nome... nome MÃE.

Encerro aqui, pq não cosigo falar do meu bebê e nãos e emocionar.

Beijos, Cinthya!

ritinha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.