segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Trabalho x Descanso

Nada melhor para uma segunda-feira que começar falando sobre trabalho x decanso. Compartilho com vocês um texto muito interessante, que há quem discorde.




"Não paute sua vida, nem sua carreira, pelo dinheiro.
Ame seu ofício com todo o coração.
Persiga fazer o melhor.
Seja fascinado pelo realizar, que o dinheiro virá como conseqüência.
É preferível o erro à omissão.
O fracasso, ao tédio.
O escândalo, ao vazio.
Porque já vi grandes livros e filmes sobre a tristeza, a tragédia, o fracasso.
Mas ninguém narra o ócio, a acomodação, o não fazer, o remanso.
Colabore com seu biógrafo.
Faça, erre, tente, falhe, lute.
Mas, por favor, não jogue fora, se acomodando, a extraordinária oportunidade de ter vivido.
Tendo consciência de que, cada homem foi feito para fazer história.
Que todo homem é um milagre e traz em si uma evolução.
Que é mais do que sexo ou dinheiro.
Você foi criado para construir pirâmides e versos, descobrir continentes e mundos, e, caminhar sempre com um saco de interrogações na mão e uma caixa de possibilidades na outra.
Não use Rider, não dê férias a seus pés.
Não se sente e passe a ser analista da vida alheia, espectador do mundo, comentarista do cotidiano, dessas pessoas que vivem a dizer: eu não disse!, eu sabia!
Toda família tem um tio batalhador e bem de vida.
E, durante o almoço de domingo, tem que agüentar aquele outro tio muito inteligente e fracassado contar tudo que ele faria, se fizesse alguma coisa.
Chega dos poetas não publicados.
Chega de empresários de mesa de bar.
Chega de pessoas que fazem coisas fantásticas toda sexta de noite, todo sábado e domingo, mas que na segunda não sabem concretizar o que falam.
Porque não sabem ansiar, não sabem perder a pose, porque não sabem recomeçar.
Porque não sabem trabalhar.
Eu digo: trabalhem, trabalhem, trabalhem. De 8 às 12, de 12 às 8 e mais se for preciso.
Trabalho não mata, ocupa o tempo, evita o ócio que é a morada do demônio, e constrói prodígios.
O Brasil, este país de malandros e espertos, da vantagem em tudo, tem muito que aprender com aqueles trouxas dos japoneses.
Porque aqueles trouxas japoneses que trabalham de sol a sol construíram, em menos de 50 anos, a 2ª maior megapotência do planeta, enquanto nós, os espertos, construímos uma das maiores impotências do trabalho.
Trabalhe! Muitos de seus colegas dirão que você está perdendo sua vida porque você vai trabalhar enquanto eles veraneiam.
Porque você vai trabalhar, enquanto eles vão ao mesmo bar da semana anterior, conversar as mesmas conversas, mas o tempo, que é mesmo o senhor da razão, vai bendizer o fruto do seu esforço, e só o trabalho lhe leva a conhecer pessoas e mundos que os acomodados não conhecerão. E isso se chama sucesso."    
Nizan Guanaes

Pronto! Isso é a receita perfeita para quê? Para o fracasso! É sim, PARA O FRACASSO, na minha humilde opinião, todo excesso gera complicações. Afinal, pode ser clichê, mas é um ditado sábio: "A diferença entre o remédio e o veneno é apenas a dose." Nesse texto Nizan Guanes, comete um erro comum, o exagero. Ele começa o texto dizendo: "Não paute sua vida, nem sua carreira, pelo dinheiro." E logo em seguida afirma: "Não use rider, não dê férias aos seus pés" "trabalhe, trabalhe, trabalhe, trabalhe" Peraí, Nizan, somos humanos e não máquinas.
A partir do momento que voce coloca  seu trabalho e suas ambições à frente de todo o resto voce está condenado a ser um infeliz. Voce não tem família, não tem lazer, não tem paz porque a todo momento estará tentando realizar algo, e numa busca incansável pelo sucesso inatingível vai sempre querer mais. Não vai se contentar nunca. Não concordo com as pessoas que vieram ao mundo a passeio. Não possuem sonhos, metas, alvos... Na verdade não as entendo. Não entendo como uma pessoa pode viver sem desejar algo, sem buscar ou batalhar por alguma coisa. Porém não concordo com aquelas que SÓ fazem isso. Nem tanto nem tão pouco.
Abaixo segue um textinho que já é conhecido por alguns que me acompanham:

"Nada de preocupações, problemas, stress... vivo a vida como ela deve ser vivida, dia após dia, um dia de cada vez. Planos? Só de curto prazo. Cansei de tentar adivinhar o amanhã.Quero fazer festa, agitar, viajar, estar com meus amigos e família,... aproveitar a vida. O RESTO É CONSEQUÊNCIA! O que mais me surpreende na humanidade? Os homens que perdem a saúde para juntar dinheiro e depois perdem o dinheiro para recuperar a saúde. Por pensarem ansiosamente no futuro, esquecem o presente de tal forma que acabam por nem viver no presente, nem no futuro. Vivem como se nunca fossem morrer e morrem como se nunca tivessem vivido."



"Na incerteza do amanhã, aproveite o hoje para ser feliz!!"




É isso aí, boa semana a todos!

Texto retidado do blog: http://www.alminhasimpenadas.blogspot.com/
Postado em 16/08/2010

Verônica

2 comentários:

Artur e Carlili disse...

Vevel meu amor, permita-me humildemente discordar da sua análise, referente à suposta contradição onde Nizan afirma no texto o seguinte: "Não paute sua vida, nem sua carreira, pelo dinheiro."... Acredito que ao fazer tal afirmativa ele deixa claro que o dinheiro não deve ser vislumbrado como resultado final do trabalho, e sim, como consequência batural do trabalho. O trabalho por sua vez, deve ser incessante, segundo o próprio Nizan.
Concordo plenamente com vc no que diz respeito a dosagem do tempo. De fato temos que saber dividir o tempo, pois o trabalho não é nossa única fonte de sobrevivência, "a gente não quer só comida, a gente quer comida, diversão e arte" Depois escrevo mais e completo o pensamento, pois agora estou com muito sono e estou falando besteira já... Um bjo no coração das duas!! Boa noite...
Artur Costa

Artur e Carlili disse...

Para concluir... acho q tô precisando "fazer festa, agitar, viajar, estar com meus amigos e família,... aproveitar a vida"... como disse o texto, mas estou no dilema de não poder deixar de trabalhar pra valer!... :(
Bjão nas duas!!
Ps.: Ótimos textos!.. Vcs estão de parabéns! Lerei outros a noite! kkkkk