segunda-feira, 22 de novembro de 2010

"Um Dia Pretendo Tentar Descobrir Porque é Mais Forte Quem Sabe Mentir"

Cara, eu carrego uma carga de sentimentos tão grande dentro de mim, que algumas vezes penso que vou pirar. Por vezes me pego observando as pessoas e tentando imaginar o que se passa com elas, se têm sonhos, medos. Se são felizes, se têm fé.
Observo as pessoas que não assinaram contrato com a verdade e a dignidade e me icomodo, quando percebo que, na maioria das vezes, elas dão passos mais longos que os meus.
Será que meus pais se equivocaram? Será normal esse choque do 'meu eu' com o 'além eu'?
Será que estou mesmo correta nessa história?
Afinal, quem mente, deve acreditar na sua mentira de forma tão veemente que a torna uma verdade, ainda que somente para si.
Ai, que loucura!!!!
Vou ficar aqui mastigando minhas inquietações...
Para mim, sorte na minha tentativa!
Para vocês, boa leitura!

CONTROVERSO

(by Cinthya)

Algumas vezes observo as pessoas e fico tentando imaginar se elas são pessoas normais ou se vivem, assim como eu, uma confusão interior que por muitas vezes lhes tiram a calma e ameaçam sua paz.

Viver com tantas dúvidas e medos, desacertos e limitações, vontades e barreiras, tudo isso tem me tornando uma pessoa cheia de pensamentos constantes e controversos.

Minha mente cansa-se diante dessa confusão de cores indefinidas, formas ininteligíveis e mensagens que não consigo decifrar.

No meu arquivo vital as formas e fórmulas que deveriam nos conduzir ao ponto desejado, ou seja, à realização do que cremos ser o melhor, se chocam com o que é encontrado no mundo externo a mim. Então (re)nascem dúvidas quanto ao que eu defendo como sendo verdades da vida. E me vejo, dessa forma, mergulhar num mar de individualidades que apenas acentuam a minha sensação de insegurança.

Já não me dá tanto conforto saber que ajo de acordo com virtudes adquiridas ao longo de minha vida. Algumas vezes me vejo com um pouco de medo em ser quem realmente sou. Percebo que meu modo de expressar o que penso, de sorrir porque tenho vontade e falar sobre os sentimentos que precisam ser arremessados de dentro de mim, por vezes assusta o meu interlocutor. Quando isso acontece, fica difícil controlar o medo de por exemplo, de repente perceber que você foi esculpido à imagem de algo que não existe, que seus alicerces são erros e ilusões.

Ainda não sei como controlar a inquietação e o medo que me tomam quando assisto uma pessoa que sabe mentir, dar passos mais largos que os meus.

Eu tenho me sentido na contramão da vida. Mas ainda não sei viver de outra forma. Ainda acredito no que sou, e me esforço para não me afundar num mar de ilusões e sujeira.

Doe me sentir incompreendida e algumas vezes, estranha. Mas creio que isso dói menos do que me render ao assalto daquilo que ainda acredito ser hipocrisia.

Fico imaginando se isso acontece com todos ou se apenas alguns sentem e vivem esse inferno que é a dualidade das coisas, esse labirinto onde adentramos na tentativa de encontrar a nós mesmos, correndo o risco de nos perder.

Não quero uma meia vida, meios sonhos e meia felicidade.

Nuvens negras surgem num prenúncio de tempestade. Que ela venha então, lavando de mim tudo o que não seja paz, limpando tudo o que não seja vida, apagando tudo o que não seja eu.

4 comentários:

Verônica disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Soldado solitário, Cotidiano de uma vida disse...

Quem mente não é mais forte nunca. É fraco por não aguentar as consequências da verdade ou não consegue suportar o peso dos problemas que a verdade nos trás, que é menor que uma mentira em sua maioria

Verônica disse...

. Não quero lembrar, que eu minto também...

Titia tá morta de orgulho!!!

Dizer q tu é fera é redundância demais. Me vejo cada dia mais fascinada com seu poder de transformar em palavras sentimentos e sensações indescritiveis.

Beijão, Parceirona!!

aliny disse...

Há uns dias atras, me encontrei EXATAMENTE com se sente, aliás, me sinto sempre assim. Mas quando se tem alguma coisa a decidir... sua cabeça fica a mil... muitos pensamentos de contras, favores... a cabeça se perde. Decidir qual rumo a tomar, se fica ou se permance parece ser um terremoto na vida de cada um (pelo menos assim me sinto) e ainda mais quando se fala de coração. Ficar sozinha ou dá chance ao amor? Essa era a pergunta que incontrolavelmente martelava e maltratava meus pensamentos. Sim, no final... dei chance ao amor.

LINDO texto!! Parabéns!!!