terça-feira, 5 de julho de 2011

Ofensas. Não Trabalhamos!


Me custa aceitar que num mundo tão desenvolvido e tão cheio de possibilidades uma pessoa se sobreponha à outra. Pior ainda, me custa acreditar que uma pessoa se torne submissa à outra. O mundo é tão grande, tão cheio de opções e de todas as opções a priorizada, sempre, deveria ser a felicidade. Estar infeliz ao lado de alguém, podendo estar feliz sozinho, não entra na minha cabeça.

Não entra na minha cabeça que uma relação possa continuar numa boa depois de uma discussão onde houve uma enxurrada de ofensas e palavras grosseiras foram despejadas sem o menor controle. E as feridas abertas por aquelas palavras, que tem o poder de ferir mais que uma faca afiada? E o sentimento que fica depois disso? Como fica? Fica deformado. Fica arranhando. Fica fragilizado.

"Eu te amo!" ou "Quero que você morra!" definitivamente não cabem no mesmo contexto. Quem ama respeita, cuida, protege e trata bem. Quem ofende, agride, machuca e acusa pode sentir alguma coisa que possa ser considerado perto de amor, mas amor, de verdade, não é mesmo!

Essas frases feitas como: "você não vale nada, mas eu gosto de você!" e "Entre tapas e beijos, é ódio, é desejo, é sonho é ternura..." só combina como música. Música de qualidade questionável, diga-se de passagem, mas gosto musical é algo indiscutível e muito relativo,  portanto, pulemos essa parte.

O casal que se ama,  se respeita, se protege e sabe resolver seus problemas sem agressões ou comportamentos estranhos e, o mais importante de tudo, não humilha a pessoa que ama. Resolvem civilizadamente seus problemas e por mais que a paciência falte o controle não é perdido. E grosserias jamais são proferidas. E se forem é numa carga de sentimento bem menor e depois um arrependimento verdadeiro e um pedido de perdão resolvem.

Relacionamento saudável é aquele que até na hora da crise o casal sabe contornar. Não perder o controle da situação e não dizer coisas, na hora da raiva, que posteriormente poderá se arrepender é a prova cabal disso. Pessoas quem amam não ficam procurando justificativa para seus erros.
Superar as adversidades é maior prova de amor e cumplicidade que pode existir entre um casal.

Observe, se na sua relação há mais ofensas que carinho, corra! Seu relacionamento está beirando o precipício.

Verônica

4 comentários:

Van disse...

Você disse tudo , Vel , quando falou : "Superar adversidades é a maior prova de amor e cumplicidade que pode existir entre um casal."...O amor não é fácil , mas a outra pessoa não pode tornar-se um saco de pancadas e aceitar isso de bom grado , achando que está tudo bem...não funciona isso ! Sempre que há amor , há respeito , por mais divergentes que sejam as opiniões...senão acabou o amor ! Grande Beijo ! Saudades das duas !

www.meusescritoseoutraspalavras.blogspot.com

www.vidainversoepoesia.blogspot.com

Mima D. disse...

E mesmo sabendo o momento do fim, não fica mais fácil aceitá-lo, e justamente nesse instante que surgem as palavras duras e que abrem as feridas que não vão cicatrizar, por mais que a sutura seja feita com todo cuidado.
Mais uma vez é lendo suas palavras que percebo os detalhes da minha não tão simples vida.
Obrigada, Verônica, mais uma vez!
Bjs

VaneZa disse...

Disse tudo e mais um pouco. às vezes me pergunto de onde vem a dependência de algumas mulheres... seja emocional ou financeira. Eu queria entender. Mas não é fácil.

AbraçoZzz

O Divã Dellas disse...

Eu que agradeço, Mima!!!

Agradeço a todas vocês que compartilham suas dores e seus traumas conosco aqui. Agradeço a vocês que nos dão incentivo para continuar escrevendo.
Agradeço, de coração, a todas vocês!!

Muito obrigada, meninas!

Beijos!!

Verônica