terça-feira, 10 de maio de 2011

Profissão? Mãe!


Anos numa faculdade, mais de uma década de serviço dedicado a uma empresa e qual é o seu maior desejo hoje? Ficar em casa cuidando dos filhos. Essa é a realidade de muitas mulheres de negócios que eu conheço.

Quando o dia nasce, a rotina é sempre a mesma: Cuidar do café das crianças, arrumar a maiorzinha para a escola, tirar leite pra deixar pro bebê. Se arrumar e partir rumo a uma rotina de 10 horas de trabalho.
Uma mulher bem sucedida, com um emprego estável em uma empresa sólida, com um cargo de confiança, um salário bom, muitas responsabilidades, muitas atribuições e...? E que tudo que ela queria era ficar em casa cuidando dos filhos.

Muitas mães hoje em dia não têm o prazer de acompanhar o crescimento dos filhos, não vêm o primeiro passo, não estavam na hora que ele pronunciou a primeira palavra mesmo que enrolada e nem testemunharam a primeira queda. Geralmente as babás é que relatam por telefone os fatos ocorridos ou contam, a noite, quando a mamãe chega em casa.



É um sentimento dividido. A dor de não estar perto nesses momentos importantes e a necessidade de trabalhar para dar uma qualidade de vida melhor ao filho. Uma educação de qualidade, um bom plano de saúde, uma alimentação equilibrada, roupas e brinquedos... Isso sem falar nos livros escolares. Tudo isso custa caro. Haja grana pra suprir tantas necessidades. É aí que a super mãe entra, ela precisa cair em campo para ajudar na renda familiar. Colaborar no orçamento e poder proporcionar aos filhos o mínimo de conforto possivel.

Mães que saem de casa com lágrimas nos olhos e coração despedaçado. Que trabalham arduamente para corresponder às expectativas que lhes foram depositadas. Mais se sentem vazias e improdutivas. Conheço várias, que trocariam aquela pilha de papel por uma cesta de roupinhas para lavar. Trocariam aquela reunião importantíssima por uma tarde no parque com o baby, e no final do mês trocariam aquele salário bem generoso pela sensação de felicidade por ver que o filho cresceu alguns centímetros. Trocas que adorariam poder fazer, mas não podem. Não ainda... Espero que essa realidade mude e que todos alcancem o patamar de poder abrir mão do emprego para defender a qualidade de vida.

Enfim, mulheres que teriam tudo para se sentirem realizadas e no entando se sentem escravas do sistema. A realização pessoal e a realização profissional dificilmente andarão juntas harmonicamente.

Cinthya já falou desse assunto e da troca que fez, mas como o tema "mãe" está em alta aqui no blog eu quis sintetizar a minha opinião.

Mamães, só posso dizer uma coisa: Eu não gostaria de estar no lugar de vocês.

Verônica

8 comentários:

Grazi, mãe do Principe disse...

Olha eu largaria tudo por mais tempo para meu filho, mas como vc falou tudo é caro .
quem sabe um dia ....

My disse...

Vida difícil de mãe! imagine aquelas que são mães, pais e ainda tem que trabalhar e estudar...é uma faca de dois gumes vida profissional e vida de mãe...
Amigas cheguei aos 100 seguidores e vim lhe agradecer por todo carinho com que sempre me visitas e por fazer parte dos meus anjinhos!
bjs e bom dia!

Lília disse...

Sinceramente é esse sentimento que me faz pensar e repensar sobre a opção de ser ou não mãe. Acho que eu sofreria muito nessa divisão e como hoje eu sou sozinha, conta apenas comigo, fica difícil pensar em ter uma criaturinha linda sem poder curti-la. Sei lá... é difícil pra caramba!

Fabiana Campos disse...

Meninas nem preciso falar que eu adoro vcs e em especial ao blog( e agora que vi que eu ainda não era seguidora ops kkk) dediquei um selinho de qualidade a vcs (blog)! Caso haja interesse de ver já sabem o caminho né (rs!)http://nossocantinho-nossocantinho.blogspot.com
Grande bjo e tudo de bom pra vcs!
Fabiana

Olha Eu Aqui!!! disse...

Ótimo texto, amiga!!
E vale ressaltar "aquelaas mães" que não fazem muito importancia disso.. de estar com o filho. Sim. Existem essas e conheço bem algumas, que pelo meu conceito, melhor mesmo nunca ter sido mãe e muito menos ser chamado pelo nome.
"Deus dá a cria e o dom, cabe a mulher entender o que Ele lhe dar. "

Beijos!! E Desejo BOAS MÃES aos pequenininhos!!

Olha Eu Aqui!!! disse...

Ahh!! Esperando a visita de vocês, viu D. Cinthya e D. Verônica?? Antes até dava uma moralzinha. rs
Brincadeira! Beijos :*

Van disse...

Admiro e muito a coragem de todas essas mães que se dedicam e que fazem de seus filhos o seu melhor trabalho , têm na tarefa de mãe a sua melhor função e dedicam-se o quanto podem na arte de educar e amar ! Cy , você é uma delas , dessas de fibra mesmo ! Grande Beijo e belo texto , Vel !

www.meusescritoseoutraspalavras.blogspot.com

www.vidainversoepoesia.blogspot.com

Anônimo disse...

ADEUS UNHAS ROÍDAS

SUGESTÃO INTERESSANTE PARA PARAR DE ROER UNHAS

Tente o verniz STOP da marca Ecrinal da França. ,especializada e líder de mercado de tratamento das unhas fragilizadas e deficientes

VC VAI ADORAR...........................

ELE É TAMBÉM PRESCRITO POR DERMATOLOGISTAS.

ELE NÃO SAI NA ÁGUA MESMO !!

Consulte os sites www.asepta.com.br.

No site asepta.com.br na pagina "parceiros" ha inúmeras opções onde comprar.

a Época Cosméticos no Rio, Drogaria Iguatemi em São Paulo e outros têm esses produtos à venda inclusive pela internet. (dermexpress, pharmaweb,dermatan, ,... )