terça-feira, 3 de maio de 2011

Fronteira



Fronteira: Substantivo feminino

Definição 1: Parte externa de uma área, região, etc... A parte limítrofe de um espaço em relação a outro.
Definição 2: O marco, a raia, a linha divisória entre duas áreas, regiões, estados, países, etc.
Derivação 1: Por extensão de sentido. O fim, o termo, o limite, especialmente do espaço.
Derivação 2: Por sentido figurado. O limite, o fim de algo de cunho abstrato.

Essa são algumas definições e derivações da palavra "fronteira". Mas quando pensamos nela, é impossível não associá-la de imediato ao limite geográfico de uma região, acontece que não é só isso, trazendo-a para nossa vida, veremos que a fronteira vai muito além dessa simples definição.

É imprescindível para um ser humano atravessar uma fronteira. Normalmente não se trata de uma tarefa fácil. Mas são extremamente necessárias. Trata-se de uma evolução, um passo à frente, um nível a mais no jogo da vida. Existem as fronteiras que atravessamos no cotidiano e nem nos damos conta, acordar cedo, trabalhar muito, estudar, dormir pouco, cuidar de casa, cuidar das crianças, pagar contas, pegar ônibus lotado, enfrentar fila de banco e etc... Evoluções diárias e desprezadas por serem corriqueiras. Mas não deixam de serem conquistas. Logo, precisam ser valorizadas.

Criamos barreiras invisíveis também, por exemplo, eu amo pessoas que moram a centenas de quilômetros de minha casa e sequer sei o nome da minha vizinha. Mal dou bom dia ao sair de casa, mal a cumprimento e sequer paro para puxar conversa. É uma fronteira que precisa ser atravessada. O ser humano está se distanciando um dos outros. Preciso atravessar essa fronteira que denomino: Falta de tempo. Preciso de coragem e de simpatia para criar laços ao meu redor.

Há que se ter cuidado, atravessar fronteiras não é passar dos limites. A constituição nos diz que o seu direito termina onde o do outro começa, portanto, tenhamos cuidado para ao atravessar uma fronteira não acabar excedendo tais limites.
Dia desses um rapaz de vinte e poucos anos entrou em uma escola fortemente armado e alvejou dezenas de crianças, matando várias e se matando logo em seguida. É, sempre tem alguém que passa dos limites. 

Se o mundo em que vivemos é cheio de fronteiras e demarcações territoriais, as nossas vidas também tem a suas. Cabe a cada um vencer as suas próprias dificuldades, alçar voos mais altos, quebrar paradigmas e sempre ficar atento para não passar dos limites.
O importante é escolher o caminho do bem, para que ao atravessarmos a última fronteira da vida, pela qual todos passam, tenhamos deixado algo de bom para o futuro.

Para o amor não existe fronteiras, para a música também não, e como prova disso, deixo aqui uma das minhas canções favoritas numa versão sem fronteiras. Stand By Me Cantada por populares ao redor do mundo. Artistas anônimos e que nunca se viram, completamente desconhecidos, reunidos em um trabalho brilhante. O resultado ficou incrível. Confiram:


Beijos e boa semana a todos!
Verônica




7 comentários:

Van disse...

Ao som da sua música (que também amo de paixão) teço estas palavras e penso que , apesar de tanta evolução tecnológica , o que mais o ser humano cria ao seu redor é barreira , é impedimento , é distância.

Aos poucos estamos nos tornando "ilhas" , estamos nos esquivando da vida real para absorvermos a vida virtual , essa vida que nos toma aqui por trás da tela. Procuro ao máximo o equilíbrio para evitar tais distanciamentos da realidade.

A vida é lá fora , onde o sol brilha , onde o abraço é terno e o beijo estrala no rosto. Não que aqui não possamos ter sentimento , mas que devemos ter aqui e , sempre que possível , deixá-lo exteriorizar , senti-lo na pele , somos humanos e por teoria , sociáveis. Grande Beijo para minhas duas lindas !

www.meusescritoseoutraspalavras.blogspot.com

www.vidainversoepoesia.blogspot.com

P.S : Adorei a versão da música !

Ursula disse...

Muito bom texto querida. A gente as vezes se coloca fronteiras, acaba se auto sabotando. É aquela velha questão de sair da zona de conforto.
Beijos
ursulaferraricoach.wordpress.com

My disse...

A pior fronteira é a que construimos em nós mesmos.
Essa sempre é doloroso transpor!
bjs meninas!

Liberdade. disse...

OI MENINAS!

MUITO BOM O TEXTO!
ACHO IMPORTANTE PASSAR OS NOSSOS
LIMITES,PULAR AS BARREIRAS,MAIS
COM CUIDADO PARA NÃO DESRESPEITAR AS PESSOAS AO MEU REDOR.
COMO VOCÊ BEM DISSE:
o seu direito termina onde o do outro começa.
MUITO BOM!
UM ABRAÇO!

3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Oi Vevel,

Adoro essa versão de Stand by me, linda mesmo!!!

Uma semana sem medo de ultrapassar fronteiras para todos nós.

Beijos,

Bela - A Divorciada

Vanessa Souza Moraes disse...

o limite também protege.

Anônimo disse...

Verônica..Adorei o texto!
Amo essa música , mas não conhecia essa versão.
Bjao!
Fabiana de carvalho.