segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Estratégia De Felicidade



 
(by Cinthya)

Acredito que muita gente já passou por um relacionamento amoroso daqueles de abalar as estruturas, daqueles de nos fazer meter o pé na jaca e ir fundo mesmo. Um relacionamento daqueles que nos deixam sem estribeiras, nos tomam o fôlego, nos deixam de pernas bambas. Alguns relacionamentos têm o dom de nos deixar zonzos, tontos. E isso é gostoso até certo ponto.

Eu já vivi relacionamentos tão intensos, mas tão intensos que mesmo quando eu percebi que a hora do término se aproximava, ainda assim, eu insistia em ficar mais um pouco. E nessa hora eu percebi que  as coisas tomaram um outro rumo, uma outra roupagem. A gente entendia que era melhor terminar o relacionamento, mas a química que nos dominava quando a gente se via era maior que tudo isso. Daí a gente mergulhava de novo naquele fulgor, um nos braços do outro e... Depois e agente se via rebuscando forças para seguir nossas vidas, separados, para o bem de todos.

Se a gente tinha tanta química e na cama era tudo perfeito, porque não seguir? Muitos perguntaram isso. E eu respondi que um relacionamento não se resume ao sexo. O sexo é um fator importantíssimo, mas não é tudo. Precisa-se de carinho, de atenção, de respeito, respeito, respeito e respeito. Num relacionamento acho fundamental que os parceiros se apoiem, cresçam juntos, aprendam o que for preciso aprender para que a história a dois seja um sucesso.

É preciso ter consciência do que se quer para que se saiba o que esperar do outro, da história, do relacionamento. Ele era muito bom, mas eu não conseguia me visualizar ao seu lado, como sua mulher, feliz, realizada e apaixonada. Não foi fácil, mas conseguimos nos distanciar e abrir espaços para novas pessoas em nossas vidas. E hoje percebemos que fizemos a escolha certa.

Tenha consciência de que a vida te oferece sempre um leque de chances de ser feliz e que basta coragem de se projetar dez anos à frente e ver se consegue visualizar-se feliz e não conseguindo, ter peito pra parar o processo e procurar outros ares. Isso dá leveza à tudo e as coisas se encaixam, como deve ser.

2 comentários:

Kamylla disse...

Escolha difícil mas necessária!
bjs meninas!

Jussara disse...

É uma dor física, como arrancar a pele.

Beijos, meninas! Boa semana!