quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Sem Garantias




(by Cinthya)

O amor é, sem dúvidas, um dos sentimentos mais poderosos que já vi, ouvi, senti. Não existe exatidão de nada. Não adianta buscar uma certeza concreta e indissolúvel quando o campo é o amor. Não é aconselhável vasculhar tudo à procura de coisas estáticas, imutáveis e que não possam se transformar.
A gente entra num relacionamento, aceita o outro e assume junto com ele o compromisso de construir algo, uma história, uma vida. Entramos com a cara, a coragem, o amor e mais nada. Nada de certeza de que dali há uma semana ainda seremos um casal. Nada de exatidão quanto a durabilidade da relação, do amor, da vontade de ficar lado a lado.
Ninguém pode garantir que os sentimentos se congelem e permaneçam como estão, sem arranhões, sem machucados, sem lágrimas. Nada e nem ninguém pode nos confirmar que as coisas não mudarão. Que o arco-íris não perderá a cor, que o inverno frio não vá chegar trazendo junto dele tempestades com ventos fortes.
Ninguém pode me dar um documento assinado com firma reconhecida em cartório, informando que me é garantido que jamais irei acordar numa certa manhã, olhar para o lado e ver que não é mais naquele leito que meu coração quer repousar, que não me encontro mais naqueles olhos ou que aquele abraço não mais me aquece.
Não existe a certeza de que o desejo vá permanecer aceso por toda a vida, de que a vontade de andar de mãos dadas na beira da praia traga o rosto dele agregado a si, de que os planos e sonhos e loucuras compartilhados continuem tendo validade, vigor e vontade de acontecer. Que a parceria se perpetue e a química não se desfaça. Não. Não busque essa certeza.
Ou você ousa e se joga, se permitindo viver o que der pra viver, o que for possível viver, ou você se encolhe num canto e deixa as oportunidades passarem enquanto você permanece no seu campo seguro. A escolha é sua: ou se vive o improvável e incerto e assim enche a vida de cores, histórias e amores, ou se permanece presa nas grades de uma certeza que, por muitas vezes, pode parecer acinzentada e sem vida.
Se tiver coragem, se joga, vive, cresce, ama. Mas, jamais espere do amor o que ele não pode dar. O amor não tem garantias.

Um comentário:

Das coisas que vejo e gosto. disse...

Oi Cinthya!

Um texto realmente verdadeiro...não há garantias em nada.
Beijos,
Selma.