segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Um tempo Para O Amor



(by Cinthya)
Há poucos dias eu falei aqui no Divã sobre o caso de uma aluna minha que sofria por não ter do pai a atenção que gostaria, por ter recebido em toda sua vida apenas um único abraço dele e que nesse dia ficou tão emocionada que sentiu seu coração pequeno pra tanta emoção. E é isso mesmo o que acontece. A gente convive com as pessoas que nos cercam, que moram em nossos corações, que amamos, mas... Que muitas e muitas vezes esquecemo-nos de falar, de expressar, de dizer o que sentimos.
Amamos em silêncio e acreditamos que o simples fato de amarmos é o suficiente para a pessoa sentir-se bem, querida, protegida. Acreditamos que, embora venhamos a dar atenção a outras coisas, as pessoas que amamos saberão o tamanho de sua importância em nossas vidas. E nisso o tempo vai passando. Outros assuntos vão se infiltrando entre nós e as pessoas que amamos. Assuntos urgentes, prioritários e que acabam por tomar todo o nosso tempo e nossa atenção. Mas nos nossos corações estão vivos aqueles que amamos. Embora não o vejamos, não tenhamos tempo para eles, não tenhamos o hábito de falar sobre esse amor.
A gente chega em casa tão exausto e sugado pelos assuntos prioritários do trabalho e da correria da vida externa que acabamos por sabotar mais uma vez a chance de darmos afeto a quem de fato merece e carece. E nesse ciclo, os dias vão passando apressados e levando com a mesma pressa todas as chances que tínhamos para declarar nosso amor. O silêncio se torna rotina. Até que, a vida dá o golpe fatal e nos tira a chance de rever o que realmente tem importância, o que de fato, tem peso e consistência no nosso caminho.
E depois da partida, deve ser imenso o desespero por não termos dito o “eu te amo” que sentimos. Por não termos dado o abraço que tanto foi desejado, o beijo no rosto que muitas e muitas vezes passou em branco e ficou no desejo apenas. Depois da partida perceberemos que nem a despedida foi possível e o choro e ador, certamente, tomarão proporções imensas. E nos tornaremos vítimas de nossas escolhas.
Abrace quem você ama. Beije quem você ama. Diga “Eu Te Amo” a quem você ama. Não há correria nesse mundo que mereça mais atenção do que as pessoas que Deus lhes deu de presente para proteger, cuidar, amar. Não há nada maior do que o elo familiar, do que a importância de quem nos quer bem, apenas por sermos quem somos e como somos.
A vida é uma caixinha de surpresas e essas surpresas nem sempre são agradáveis, mas trazem sempre com elas algum aprendizado. Então, antes que a vida lhe faça aprender com a dor, saia de casa somente depois de abraçar, beijar e dizer “eu te amo”. Dessa forma, pode ter a mais absoluta certeza, o seu dia vai começar muito melhor. E você vai fazer o dia do outro ter um melhor início também.
No final das contas o que levamos conosco é apenas o que somos e o que temos dentro de nós. Então, por que não nos emprenharmos e ter mais tempo para o amor, e assim, juntarmos tesouros interiores?

4 comentários:

Das coisas que vejo e gosto. disse...

Lindo , Cinthya!
E muito verdadeiro!
Beijos,
Selma.

Pcesar disse...

Achei suas frases grandiosas , fantásticas e quase inacreditáveis. Mas, mas, acho que você deveria acrescent ao seu texto " por isso, abbrace, beije e ame todos aqueles rapazes gostosinhos que você encontrar "...bla bal bla Fica mais arejado asim...

O Divã Dellas disse...

Opa! Agradeço a dica e vou considera-la para um próximo texto... Mas para esse texto em especial eu não me refiro a rapazes gostosinhos... Me refiro a amor de Pai, de Mãe, de Filhos, de Amigos, Familiares, Esposo, pessoas que têm um elo forte conosco... Um amor mais profundo, conciso, concreto. Beijão!

Cinthya

Pcesar disse...

Cintia, bom dia ! Peço desculpas pela derrapada. Você entra num site , tenta compreender o que rola e pode pensar errado. Foi o que aconteceu. Então, guarde o meu conselho para o momento mais certo pra você e retire essa gafe estondosa do seu livrinho mental. É que a vida que eu já vivi me ensinou que é como as trufas: uma coisa rara, muito cara e com duvidoso gosto, porque depende muito do tempo . Boa semana.