segunda-feira, 19 de novembro de 2012

A Beleza De Ser Um Eterno Aprendiz


(by Cinthya)

Tomei uma importante decisão. Decidi que a única pressa que alimentarei nos meus dias é a pressa de ser feliz. E quando eu falo em felicidade, falo naquela felicidade bem gostosa mesmo, aquela que enche a alma da gente de uma força imensa, de uma vontade imensa de viver mais e mais, de sair sorrindo e dando bom dia para todo mundo que cruzar nosso caminho. Aquela felicidade que deixa a gente com cara de boba, com cara de guri na noite de natal, com cara de mãe quando vê o sucesso do filho.

Tô nem ligando para o que esperam de mim, tô nem ligando para o sucesso que a sociedade me cobra. Esse sucesso forjado não me encanta, não me atrai. Não gosto de hipocrisia e não admito interpretar um papel que não condiz com o que eu acredito. Eu sou assim. O meu sucesso é garantido, porque tenho ao meu lado os melhores amigos que alguém pode ter. Tenho na minha história as mais loucas aventuras que uma pessoa pode viver. Tenho guardado no meu peito os mais belos sonhos, semeados num terreno lindo, limpo e fértil.

Tenho toda boa vontade e coragem de enfrentar o mundo para realizar aquilo que eu acredito ser o melhor, aquilo que me move, aquilo que eu escolhi para mim e não o que escolheram por mim. Sou teimosa sim, não desisto enquanto vejo que há uma chance, por menor que seja. Vou até o fim quando os outros ficaram pra trás, cansandos. Minha fé não conhece a palavra impossível. Como canta um certo poeta “não me entrego, nasço sempre com as manhãs”.

Os problemas até tentam tirar meu brilho, mas o máximo que conseguem é acinzentar um pouco meu dia, mas nada que uma polida não resolva. Meu brilho é próprio. Minha luz é de dentro pra fora e ninguém tem o poder de mudar isso. Minha riqueza é a consciência tranquila. É deitar e sentir uma onda enorme de gratidão, uma paz profunda e uma vontade imensa de viver mais... E mais... E mais.

Minha fortuna é ver os olhos lindos do meu filho descobrindo o mundo, me indagando sobre um milhão de coisas ao mesmo tempo e ao mesmo tempo me ajudando a enxergar detalhes para os quais eu ainda não tinha atentado. Como não ser feliz com o “Mamãe, eu te amo tanto!” que ouço todas as noites antes de dormir? Como não me sentir plena em ver que ser humano lindo nasceu de mim, do meu ventre e que é meu. É mérito meu. A maternidade me deu uma sensação incrível de força e sensibilidade mescladas numa deliciosa experiência que eu vou levar para sempre comigo. Descobri um amor do tamanho que eu não sabia ser possível existir.

Eu choro com a dor do outro. Sempre me coloco no lugar do próximo e sei que isso me faz sofrer duas vezes, mas não quero mudar, porque me sinto bem assim. Isso traz para perto de mim pessoas que me amam e me respeitam e isso também faz parte da minha riqueza de vida. São valores meus, alicerceres sobre os quais a minha moral foi edificada.

Eu entendo que na vida a gente tem um imenso campo fértil e temos como tarefa plantar sementes. Somos livres par a escolher as sementes a serem plantadas, somo s responsáveis por regar essas mudas. Somos livres para fazer do nosso campo fértil aquilo que quisermos fazer. Nisso tudo temos somente uma obrigação: a da colheita. E é importante lembrar que só colhemos aquilo que plantamos. Nem mais e nem menos. Então, porque plantar cebola se o meu desejo é colher morango?

Minha boca tem se adoçado com a minha colheita. E a cada dia me certifico de que estou no caminho certo, escolhendo as sementes certas, pois, tem sido muito bom colher meus frutos. São doces, suculentos e saciam bem a minha fome. E ainda sobra para oferecera quem precisa.

Então, como dizer que não sou uma pessoa de sucesso? Como dizer que não sou bem sucedida nessa minha vida? Como dizer que não sou feliz? Eu sou feliz sim. Sou uma pessoa que traz na alma e no corpo o amor, a paz, a vida, a liberdade.

Eu sou livre. Sou livre para escolher ser feliz com o que eu quero, com o que me sacia a alma e nunca me vender ou me corromper para simplesmente agradar uma leva de gente que nem sabe sequer o que trago no meu coração.

Um dia eu fiz uma escolha: Viver e não ter a vergonha de ser feliz.

Muito prazer, essa sou eu. E estou aqui escrevendo para vocês exatamente no dia do aniversário de 02 anos desse lindo projeto chamado O Divã Dellas! Parabéns Verônica Monteiro, minha parceira, nós conseguimos!

5 comentários:

Ricardo disse...

Parabéns fiotassss.....
Mais e mais sucesso pra vc's!

Das coisas que vejo e gosto. disse...

Parabéns Cynthia!
Parabéns Veronica!

Dois anos de muita coisa linda no Divã! São textos maravilhosos, mensagens de esperança e otimismo que alegram a alma da gente.
Espero que o projeto cresça cada vez mais. E essa energia boa, essa alegria em cada postagem e toda a verdade que vocês transmitem com as palavras nos encanta e torna leitores fiéis. Porque o Divã é um pedacinho nosso. Porque a gente se sente bem aqui. Porque é bom ler e passear nos textos antigos.
Agradeço de verdade por todo o carinho diário através das publicações.
Beijos!!!!!!

Selma

O Divã Dellas disse...

Selma...
Obrigada pelo carinho imenso, pela presença constante... Obrigada.

Ricardim., você é nosso e é caro!!!

Beijo enorme nos dois,

Cinthya

O Divã Dellas disse...

O Divã vai crescer... Vai alcançar novos horizontes. Prometo!

Cinthya

O Divã Dellas disse...

Parabéns a nós!!! Estou feliz demais! Orgulhosa demais!

Que venham mais dois anos e mais dois anos...

Verônica