terça-feira, 6 de novembro de 2012

O Doutor e o Matuto




O doutor foi cheio de pose perguntar pro matuto o que ele achava do texto que acabara de produzir. O doutor olhou pro matuto pensando por dentro Acho muito pouco provável que esse matuto consiga assimilar a mensagem implícita contida nessas linhas.  Já o matuto pensava consigo: Esse texto tá fraquinho, fraquinho... Mais parece um caldo de coentro.

Do alto do seu pedestal e do centro da sua ilha particular de puro orgulho o doutor esperava um posicionamento do matuto que por sua vez, pensou, ponderou e pra não ser grosseiro se limitou a dizer: Veja bem Doutor, esse texto tá fraco. Necessita de uma sustância. Não sei se entendi o que o senhor quis dizer. Aliás, não achei aqui o que o senhor quis dizer. Tá fraco!

É óbvio que você não assimilou o que eu quis dizer. Você não é instruído o suficiente. Onde eu estava com a cabeça quando vim pedir a opinião desse ignorante. Pensava o doutor. Mas, seguindo a diplomacia do matuto e disfarçando a soberba que lhe é peculiar se limitou a dizer: Talvez o senhor não tenha instrução o bastante para compreender um texto com alto nível de complexidade, como é esse. Lhe peço desculpas. Vou procurar alguém que possa me dar uma colaboração mais significativa. 

E o matuto, sabido que só ele, disse apenas: É, talvez eu não tenha o tanto de instrução que o senhor tem, mas não precisa ter uma dúzia de diploma pra ver que esse seus escritos aí precisam mesmo é de um caldinho de mocotó.

No meio do caminho o doutor desistiu de ir buscar outra opinião e foi atrás dos ingredientes do tal caldo de mocotó pra incrementar seu texto xoxo. 


Moral da história: É bom ouvir a voz da sabedoria.


Verônica

4 comentários:

sérgio figueiredo disse...

sem dúvida... é a voz da razão que nos ensina... e não requer título de doutorado...!!
a experiência de vida é o maior grau de instrução...!!

bj...nho

Jane Quintela de Carvalho disse...

Oi... simplicidade e humildade para reconhecer os erros é muito importante... este caldo de mocotó que tanto precisamos às vezes... beijosss!!

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Verônica, é muito importante aprender e estudar desde que seja para abrir a mente e adquirir experiência prática igual ao matuto. Tudo balanceado vai muito bem, não é?
Beijo
Manoel

O Divã Dellas disse...

Sérgio, vc sempre muito pertinente! Eu concordo que a sabedoria não se adquire nos diplomas de doutorado. Obrigada pela participação!!

Beijos!!

Jane, esse caldo de mocotó deveria certo prato certo no nosso cardápio diário, concorda??? Humildade e simplicidade são bem-vindos sempre! Beijos!


É sim, Manoel!!! É muito importante estudar e adquirir a sabedoria que só a academia oferece, mas é de suma importância estar atento e ouvir a voz da razão e absorver a sabedoria popular que os anos de experiência trazem!

Beijos e obrigada!!!

Verônica