segunda-feira, 26 de novembro de 2012

O Cara


(by Cinthya)

Em tempos de banalização do amor, onde as pessoas se usam e se abusam num piscar de olhos, onde a sensualidade beira a barreira dos limites da moral. Em tempos onde a gente vê tanta gente só, embora bonitos, jovens e desimpedidos. Em tempos onde a gente vê pessoas fugindo de ações e relações que possam significar algo mais sério. Em tempos onde a moda é beijar, ficar e não se apegar a gente pensa: ainda existe amor?

Em saídas na noite encontramos pessoas perdidas, principalmente de si próprias, sem expectativas. Sem planos que cheguem além de uma noite de sexo apenas. A moda é estar desapegado. A moda é ser pegador. Está em alta quem opta por não levar a sério esse papo firme de amor. O amor ficou démodé, careta, ultrapassado, velho, encalhado. E encalhados ficaram também aqueles que, soltos no meio desse furacão, ainda esperam por ele, o amor.

Então chega um tal Rei a nos falar cantando sobre um Cara (O Cara) e acende na gente uma vontade imensa de encontrar essa pessoa incrível, que vai dividir com a gente histórias únicas, que vai contribuir com uma parcela imensa de beleza na nossa vida. Que vai fazer o sol brilhar com mais luz, com mais calor. Que vai fazer o coração, antes tão quieto e calado, vibrar ao ouvir seu nome. Que vai fazer o estômago entrar em colapso quando ouvir sua a voz.

O cara que vai te deixar com cara de boba, sorrindo sozinha pelo simples fato de recordar os momentos vividos juntos ou ainda, que vai te deixar calada e pensativa a planejar o que poderão viver na próxima vez que se encontrarem . Que faz você ter ainda mais vontade de ficar ainda mais bonita. Que faz você ficar de bem com a vida, embora chovam problemas em sua volta.

É. Esse Cara é diferente! Tem uma pegada diferente. Tem algo de menino nele e tem algo de herói também. Ele escala os muros de sua resistência e adentra seu castelo tão protegido, invade sua alma e faz morada lá dentro. Faz você entender que aquele amor que você julgou nunca mais viver, ainda pode e deve ser vivido. Que não precisa ter tanto medo, tanta auto-proteção. Ele está ali para dividir com você as coisas boas, mas as intempéries também.

Esse Cara chega sem pedir licença e faz você voltar à vida. Ele manda mensagens justamente na hora em que você está pensando nele. Ele tem o poder quase impossível de te surpreender. De fazer você sorrir com algo engraçado, de fazer você se corroer de vontade de abraça-lo, de sentir seu cheiro, de deitar no seu leito, de se entregar por completo, de se jogar sem nem pensar no que vai dar. Fazer amor por amor e pronto. Sussurrar, beijar, amar e depois acordar atrasados, mas felizes.

Sem promessas e sem juras a vontade se sobressai. O desejo de tê-lo chega a fazer o ar faltar. Uma pressão no peito, um frio na barriga. Borboletas soltas a voar dentro de si fazem a festa que somente esse estado de graça proporciona. Você decide permitir. Pela primeira vez depois de muito tempo você se permite, você esquece as feridas, pois O Cara sabe te tocar sem mexer nas cicatrizes finas.

Esse cara não tem medo de falar as coisas que sente. Não se importa em falar que adorou você e que quer ter você novamente. Esse Cara não tem medo de viver e deixar você fazer parte do seu mundo, conhecer, amar. Ele não se acanha em dizer: Quero ter você o máximo de tempo que puder ter. Ele é sincero.

Ele é diferente. Conseguiu enxergar sua alma , sua essência e entendeu que para adentrar sua vida e fazer moradia não basta ser um homem apenas, é preciso ser mais, é preciso ser O Cara.


3 comentários:

Ana Paula disse...

E esse cara também está à procura desta "mulher" por quem ele possa pensar e mandar flores.
É muito triste ver as pessoas sozinhas, perdidas de si mesmas.
Uma linda postagem. Beijo

Quim disse...

Pois é.."nois os homi" que somos igualmente,filhos de Deus,tambem temos,vez outra, uma "CARA,fulgurante,radiante e bela, de passagem pelas nossas vidas.Pena,que sejam passagens meteóricas,verdadeiros relâmpagos de luz nos ofuscando por completo e curtocircuitando nossos sentimentos mais profundos .Mas,por outro lado, é muito bom que estas passagens sejam assim,muito rapidas,é para que não percebamos,apos passados os alucinantes instantes iniciais,que por traz destas luzes,cores e de toda esta magia, existem pontos obscuros, que se os percebessemos,comprometeria toda a beleza e todas as emoções que estivessemos sentindo nestes momentos de sonhos,fantasias e extase ...

Mirys + Guigo + Nina disse...

Ufa!

Ufa, ufa, ufa!!! Nesse mundo tão confuso, frágil e urgente, no meio de tanta gente improvável, eu achei o meu cara. Antes de tudo: MEU. Ou ele não seria "O cara"!

Bjos e bençãos.
Mirys
www.diariodos3mosqueteiros.blogspot.com