quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Carona, Por Favor!!!



Eu não sei como vim parar aqui... Acho que tomei um atalho errado. Não reconheço esse lugar e não sei como voltar. Estou perdida e preciso de uma carona. Não posso bancar a durona. O problema é que eu não sei, ao certo, para que lado eu deva ir. Que caminho devo seguir.

Você pode me dar uma carona?? Ao menos, estando com uma pessoa que sabe onde vai, talvez consiga descobrir aonde pretendo chegar. Se não conseguir, o jeito é voltar.

E se eu me afastar ainda mais da minha rota? E se eu me perder mais ainda? Quer saber? Eu vou arriscar. Pior do que está não pode ficar.

Não tenho muito dinheiro e os mantimentos não são muitos. Por isso não posso esperar passivamente a fome chegar. O desânimo se instalar. Tenho que agir. Preciso lutar.

Quero um banho refrescante, quero roupas limpas e uma comida saborosa. Preciso terminar aquela conversa inacabada, não vou me fazer de rogada, reconheço a minha burrada. 

Sinto falta do que tinha. Era pouco mas era meu, pior é agora, que além de estar perdida, eu não tenho nada. Eu sei que lá atrás, antes de parar aqui eu só reclamava.  Tudo criticava. Nada estava bom. Achava tudo ruim, mas eu estava enganada. Agora está ruim. Aqui está ruim. O barulho me incomodava, agora o silêncio me machuca. A claridade me irritava, mas a penumbra me assombra.

Por favor, você aí... Me dá uma carona, me tira daqui.

Verônica

4 comentários:

Das coisas que vejo e gosto. disse...

Tem horas em que realmente uma carona é coisa boa.

Beijos!!!

Verônica ou Cinthya? Acho que foi Vavel que escreveu... Errei?

Beijos!!!!

Selma

quim disse...

Que tal,se ao invés de pedirmos uma carona,escolhermos o lado melhor da estrada e seguirmos em frente ,caminhando a pé? Carona é bom,quando se conhece o caroneiro,mas,quando ele nos é um estranho,como são estranhos todos aqueles que pensamos conhecer,até mesmo nossos melhores amigos,as incertezas do amanhã, do destino para onde seremos levados,podem ser piores que as incertezas do aqui e agora,momento unico em que estamos a sós por nossa conta e riscos.Não podemos delegar nossos destinos a ninguem, a não ser a nós mesmos;a ninguem cabe fazer,nem mesmo Deus, aquilo que temos por obrigação e por dever, fazermos por nós mesmos.Pedir ajuda,só em casos extremos e depois de termos esgotados tudo o que estava,esta e estara ao nosso alcance.Somos muito mais fortes e mais poderosos do que imaginamos;são as dificuldades da vida que nos revelam esta nossa fôrça e poder.Quando somos os caronas,não conduzimos,somos conduzidos, não escolhemos,as trilhas,os atalhos,os melhores caminhos segundo a nossa avaliação pessoal e sendo assim,não raro, somos levados,contra a nossa vontade, por caminhos que jamais escolheriamos trilhar se estivessemos sós,não por medo ou por falta de coragem,mas,por pressentirmos não serem os melhores para nós, e aí,quem nos garante, que seremos levados, são e salvos, para o lugar onde desejariamos estar?
Lamentar as perdas, é mais perda ainda,pois sera pura perda de tempo;o que se tem a fazer, é um balanço do que se perdeu, para se dercobriu,se, entre aquilo que ficou para traz entre as perdas, existiria algo valioso, pelo qual se valera a pena lutar para que seja recuperado...

Carolina Lima disse...

Nem sempre uma carona é a melhor opção...

Abraços,
Carol
www.umblogsimples.com

Gui - Descrevendo a vida, assim como ela é... disse...

Essa sensação de está perdido no meio do caminho é horrivel mesmo. Mas a carona nem sempre é a melhor opção, nunca se sabe quem será o caroneiro né...
Porque não segue adiante andando até encontrar uma saída.. Ou se cansa pare, respire e depois volte a caminhar.. As coisas sempre melhoram...

Bjs.