quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Recapitulando...


Quando nos casamos, na década de 60, poucas pessoas colocaram fé no nosso amor. Muitos acharam que era mais um devaneio, arroubos da juventude... Nosso amor prevaleceu, nossa história rendeu e aqui estamos. Contrariando todas as estatísticas. Até as dos mais otimistas.
Nosso namoro, noivado e casamento não foram fáceis. Quantas pessoas e preconceitos tivemos que enfrentar. Quantas barras enfrentamos juntos...

Casamos e vivemos os anos de felicidade tranquila que todo casal merece viver. Deixar a paz do nosso sitio e tentar a vida na cidade grande não foi uma decisão fácil e é coragem que poucos têm. Nós tivemos! Aliás, você teve e passou pra mim, ao seu lado eu me sinto segura, me sinto forte e capaz de enfrentar tudo. Qualquer problema ou medo fica pequeno, porque eu me sinto protegida por você.

Lembro de quando descobri que estava grávida do nosso primeiro filho, achei que não caberia em mim de tanta felicidade... E você então? Parece que você é quem carregava o feto. E sua preocupação exgerada? Convencê-lo de que gravidez não é doença demorou. Mas eu consegui! Meses depois de dar a luz ao nosso primogênito eu conheci a verdadeira dor. A dor da perda. Percebi que perder um filho, ainda que com poucos meses de vida, é dilacerante.
Você esteve ao meu lado em todos os momentos, principalmente nos dias mais sombrios.
Os meses e os anos se passaram e os outros filhos vieram. Construimos uma família linda. Nossos filhos são verdadeiras bençãos e soubemos criá-los muito bem. São nossa fonte de orgulho. Nossos netos e netas são os raios de sol que iluminam nosso lar. Trabalhamos duro de sol a sol para darmos  qualidade de vida aos nossos filhos, para não lhes deixar faltar nada, sempre ensinando que o maior bem de um homem é o ser caráter. E com isso conquistamos muitas coisas.

As crise financeira que se estabeleceu sobre nós, nos tirou muitas coisas, muitos bens, mas não tirou o principal: a fé em Deus, o amor pela nossa família e a coragem de trabalhar. Trabalhamos juntos na certeza de que nos reergueríamos e reconquistaríamos tudo que tivemos, sem perder a união. e Conseguimos. Nos reerguemos e nos tornamos ainda mais fortes e unidos. Tudo foi aprendizado.

A lembrança que ainda me abala é de quando você teve aquele problema de coluna, o medo de te perder me apavorou. Eu não me imaginava sem você. Meu marido, parceiro, companheiro, amigo fiel e orientador. O pensamento de vê-lo prostrado em cima de uma cama me assombrava, mas eu sabia que estaria do seu lado, em qualquer situação. Eu tinha fé em Deus que mais uma vez Ele nos ajudaria, e realmente, Deus não nos desamparou. Deus tudo certo e você está aí firme e forte. Saudável e feliz!

Nossa história é linda. Não há nada que eu não faria de novo, até as nossas diferenças, aprendemos a conviver e desenvolvemos a arte dapaciência. Formamos perfeitamente a família do comercial de margarina e vejo que a chave do nosso sucesso é simplesmente o amor, o respeito e a fé em Deus. Sou muito feliz pela vida que tivemos e pela família que construímos juntos.

Ao longo da nossa trajetória, eu vejo que 44 anos se passaram e se eu tivesse a oportunidade me casaria com você outra vez.


Ai, ai... Eu quero um amor assim!

Verônica

5 comentários:

Das coisas que vejo e gosto. disse...

Ai que postagem emocionante!!!

Olhinhos cheios de lágrimas...

Beijos

Selma

Debby disse...

OI Meninas
Vel isso é um conto de fadas né ?
lindo lindo.

Bjs nas duas
Debby :)

Rodrigo disse...

Olá Divã Dellas passei para conhecer seu blog ele é muito maneiro com excelente conteúdo gostaria de parabenizar pelo seu trabalho e desejar sucesso em sua caminhada e objetivo no seu Hiper blog e que DEUS ilumine seus caminhos e de seus familiares
Um grande abraço e tudo de bom

O Divã Dellas disse...

Selminha, a história é linda mesmo!! E o melhor de tudo: é real!!

Debby, pode chamar de conto de fadas, mas é a história real de um casal de verdade! Não é incrível?

É por essas e outras que ainda acredito na força do amor.

Rodrigo, obrigada pelo comentário, pelos elogios e felicitações!
Seja bem-vindo e volte sempre!!!


Verônica

Das coisas que vejo e gosto. disse...

Vel, não deixe de acreditar.
O amor existe!!!


Beijos

Selma