quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Carta Ao Ex


(by Cinthya)
Colocando os pingos nos “is”...
Deixa-me explicar uma coisa para você, por muito tempo eu esperei você chegar, por muito tempo esperei você entrar por aquela porta e dizer que me queria, que estava pronto para me dar o amor que eu esperava de você, aquele amor que tanto me faltou, que por tantas noites me fez chorar de solidão e medo. Aquele amor que, de tão inexistente, causou em mim uma sensação horrorosa de “nada”, de me sentir um imenso pedaço de nada a perambular por aí.
A sua negação me deixou cicatrizes profundas. O desprezo que você me deu nunca saiu de mim, porque vez ou outra eu tendo a me sentir incapaz. A me sentir aquele nada que você me fez acreditar que sou. Enfim. De você eu só recebia notícias de que estava a passear com seus amores, em festas que eu não ia, a distribuir alegrias que eu não sentia. E eu engoli tudo. Nunca cobrei nada.
Calada eu permaneci, chorei quieta. Esperava o mundo adormecer para deixar que a minha dor, que não adormecia, me fizesse companhia noite a fora. É isso. De você eu recebia um desprezo que tanta dor me causou, que me fez pensar em tanta coisa, que me fez reanalisar minha postura, procurando em mim uma falha que eu nem tinha, uma falha que justificasse você não querer receber o amor tão lindo que eu tinha para te dar.
O tempo passou e eu aprendi a mudar o foco. Ou eu mudava ou eu me perdia pra sempre. Eu não permiti mais alimentar qualquer sentimento amoroso em relação a você. Pensamentos eram expulsos de minha mente. Fiz um tratamento de choque. Acredito que nem todo soldado que passou por treinamento de guerra foi submetido a tanta rigidez! Eu simplesmente me impus. Eu determinei que aquela vida não era pra mim e que eu ia conseguir sair daquele inferno. Não me dei outra opção.
E por não receber cuidados o amor morreu. Acabou. Extinguiu-se. Sumiu. Evaporou. E que surpresa foi a sua quando me olhou e não se viu mais nos meus olhos! Quando esmiuçou a minha vida e não encontrou absolutamente nada seu. Eu renasci. Reescrevi minha história e nela você não existia mais. Não tinha espaço. A dor foi canalizada para outro sentimento e uma nova mulher nasceu. Pronta para ser feliz de novo. Pronta para ser amada, cuidada, admirada e tudo o mais que mulheres como eu merecem receber.
É, meu bem! Você não dançou conforme a música e está fora do baile. E agora, não ouse sequer achar ruim, não pense que você tem algum direito sobre sequer dar palpite sobre meu novo estilo, sobre meus novos amores. Cale sua boca. Se resuma a sua insignificância. Quantas vezes eu reclamei com você quando você saia com outras e eu ficava em casa cuidando do fruto? Quantas vezes eu gritei com você por não me sentir amada e deseja como gostaria? Me diz, quantas vezes eu atrapalhei a sua vida? N-E-N-H-U-M-A!
Então, respeitei suas escolhas. Sempre respeitei. Agora você vai ficar caladinho. E quando me encontrar com alguém por aí, o máximo que você fazer é dar os parabéns para ele, por ter ao lado uma mulher como eu. Se quiser também pode acha-lo bonito. E Só. Cale-se, entupa-se, engula seu orgulho ferido. Dane-se. Faça o que quiser fazer, mas não ouse tentar atrapalhar a minha felicidade. Por que essa É MINHA. Suada, batalhada, esperada. E você não tem moral nenhuma para me cobrar nada. Sua moral comigo é zero.
Eu venci. Hoje estou limpa. E não aceito de ninguém nada que seja inferior a amor e felicidade.

7 comentários:

Unknown disse...

Verônica,

valeu pelo depoimento!!!Nós é que ficamos gratos em conhecer mais um "pedaço" dessa família,Deus continue abençoando vocês.
Os passos de homem bom são confirmados pelo Senhor!!!
Paz e Bem

Larissa Danielle Barros disse...

Arrasou Cinthya!!!!!!!

Parabéns por ter conseguido, matar esse sentimento que não lhe fazia bem!!!

Quanto a ele, bom, ele que morda a ponta do nariz!!

Sou sua FÃ!!!!!
Beijos!

Debby disse...

Cyyyy
Tu me tirou o fôlego outra vezzzzz!

No perde e ganha da vida amiga, as tuas recompensas sejam elas positivas ou negativas. Só dizem respeito a você.
Adorei

Bjs
Debby :)

Das coisas que vejo e gosto. disse...

Oi Cinthya!!

Coisa boa demais quando a gente se liberta , né?

Bela mensagem!!!

Beijos

Selma

Flávia Flores disse...

Adorei!
Até me vi nesse texto!
Perfeito!

Bjos!

Cassandra disse...

Somos Fênix... Lembra????

Anônimo disse...

Ainda bem que eu não sou o seu ex.


Pedro Paulo