quarta-feira, 7 de março de 2012

A Montanha


(by Cinthya)

E eu encontrei o paraíso... Ufa! Até que enfim.  Enfim encontrei aquele lugar onde sempre sonhei estar. Com um lago cristalino, com flores campestres, com um lindo pomar, uma brisa pura, um pôr-do-sol de deixar qualquer um encantado. Eu trajando branco (Não. Não morri.), uma roupa leve, cabelos lindos e brilhosos, esvoaçando romanticamente ao vento. Estou plena.
O príncipe vem no cavalo branco... Eu quase posso ouvir Alceu Valença cantar: “Tu vens, tu vens... Eu já escuto os teus sinais...” acompanhado pelo canto dos pássaros e o som do vento ao tocar as folhas. Tudo está perfeito. Coração em paz. Alma nua. Deliciosamente plena.
Está tudo tão bom, mas tão bom que eu começo a desconfiar... Mas... Lá ao longe o cavalo branco aponta e a certeza de que tudo, de fato, está bem mais uma vez invade meu coração. “Ele está vindo. Ele existe e está vindo”. E o cavalo se aproxima trazendo o belo príncipe a galopar.
Meu coração aos pulos. Meus olhos, puro brilho. Minhas mãos trêmulas. Que sensação maravilhosa é essa? Enfim, vou poder saborear o real gosto do sonho concretizado. Vou poder tocar o impalpável. Vou, enfim, provar a todos que eu não estava louca. Que tudo o que passeava nas minhas poesias podia e pode acontecer, pode tomar forma e preencher meus dias.
Você está chegando...  Mas... Ops... Esperem... Tem algo errado... Do lago cristalino, de repente, aparece um monte. Não, um monte não. Uma montanha! Uma montanha enorme se ergue em meio às águas. E eu já não te vejo mais. E o que era sonho volta a se transformar. O sorriso se desfaz, o brilho nos olhos vira lágrima, os lábios apenas esboçam um som de dor. Uma dor de quem já viu esse filme, uma dor de quem não quer viver tudo isso de novo. Uma dor de quem cansou de acreditar, de chegar tão perto... Pra depois dizer adeus!
A montanha... A porra da montanha... Sempre ela... Sempre ela a se erguer entre eu e as minhas realizações. Hoje eu entendo que a montanha sempre surgirá. Não importa para onde eu vá. Não importa em que terras eu plante meus sonhos. A montanha sempre se erguerá à minha frente, entre eu e ele.
O que me resta é esperar por aquele que, de tanta vontade de permanecer em meus sonhos, escale a montanha ou a desvie, ou ainda a exploda. Enfim, que faça qualquer coisa, mas não deixe que isso seja maior que nós e nossa história.

Não desista! Por que eu não vou desistir.

4 comentários:

Debby disse...

Oi Vy
Enquanto lia não sabia se ria ou chorava... mulher agente combina pacas..
Vc também sonha acordada !!!! srs
Um amigo meu diz
- Debby esse seu mundo Alice só existe na sua cabeça,, vc vai dormir sonhando, acorda sonhado .. rsrs
Mas muito interessante seu texto.
E vale muito a pena acreditar no amor de novo.. rsrsr que seu principe não tenha medo de altura e escale a sua montanha.
O meu acho que é cego ou muito miupe não viu a seta indicando onde estou e se perdeu..
Até hoje não chegou !!! rsrsrs
Bjs grandes
Debby :)

Olha Eu Aqui!!! disse...

Adoooorei o texto... Como sempre!

Sou sua fã... Beijão, Cy!

Aliny

Mário Pires disse...

Interessante a colocação sobre a montanha... analisei e passei a acreditar que ela pode ser justamente o grande desafio de viver todo esse momento de sonhos. O que realmente faz a felicidade, não é somente estar juntos, mas justamente a coragem de desafiar este espaço entre um e outro chamado "Montanha". E, com um abraço, sentir no final que valeu á pena o desafio. Felicidades pra vcs (Verônica e Cinthya). Grande abraço!

Artur Costa disse...

É preciso, ainda assim, transpor a montanha!... Vc vai conseguir e verá o lago cristalino do outro lado!! Bjos gata!!