quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

"Ai, Como Eu Tô Bandida!"


(by Cinthya)

Eu adoro e acho engraçado observar as fases da vida da gente. Acho intrigante como a gente vai se moldando a cada situação e como nada tem um estado permanente, por mais que a gente esteja casada, separada ou namorando, ainda assim existem mil fases dentro de cada uma dessas situações.

Vou falar de um estado de espírito bem interessante. Aquele estado de quando a gente sai de um relacionamento. Aquele relacionamento que acaba e a gente, em vez de sofrer chorando prefere dar uma supervalorização à sensação de liberdade que agora adocica a nossa boca. E todo final de semana as festas nos recebem para que possamos dançar, beber, sorrir, se divertir, curtir, rever as pessoas e os amigos.

Queremos viver tudo de uma só vez, queremos beber o mundo de um só gole. Ninguém nem pensa mais em se entregar a outrém. A gente quer apenas curtir. Cabelos muito mais bem tratados e brilhosos, roupas muito mais escolhidas, maquiagem mais ousada.

Aliás, ousadia passa a ser um lema. A gente se vê ousando a fazer coisas que antes não arriscávamos. Ninguém é irresponsável, mas o que custa arriscar um pouco mais? O que custa curtir uma relação sem todas as neuras que o amor traz agregado a si? Que problema há em fazer diferente, em não querer se emaranhar nos laços de uma relação duradoura e séria?

Então, que venha o diferente. Que venham as pimentas para que possamos saboreá-las. Que venham aqueles desejos tão contidos que agora podem, enfim, ser realizados, curtidos, vividos. Que possamos então ceder àquela velha cantada daquele cara que, sabemos, é um galinha, mas um galinha lindo, charmoso e cheiroso. Então, porque não beijá-lo? Afinal, a intensão não é apresentá-lo à mamãe mesmo.

Ousar. Apostar. Ir um pouco contra a maré. Não dar muito ouvidos aos bons conselhos e seguir saciando essa vontade de ser livre. Sempre com responsabilidade, claro. Provar  o proibido, o politicamente incorreto e se divertir com isso.

E quem vai dizer que estamos erradas? Quem nunca pensou em fazer isso? Afinal, passamos muito tempo seguindo a cartilha da “boa moça” e deu em que mesmo? Deixa pra lá! Nos deixe viver isso até que a roda gire e nos encontremos de novo presas nas firmes cordas do amor (sim, porque isso também vai acontecer).

Então, bonitas, somos. Inteligentes, somos. Vivas, estamos. Nos deixem curtir um pouco...

E como diria Valéria Vasques, A Bonita: "Ai, como eu tô bandida!"

8 comentários:

O Divã Dellas disse...

Se ser bandida é se permitir, é provar do fruto proíbido e não sentir a mínima culpa por isso, é ser autora do seu próprio destino, é fazer o que der vontade e não parar pra julgar se é certo ou errado, apenas fazer, é se entregar ao tesão, à paixão avassaladora e fulgás é ter luxúria como companheira constante é sentir-se plena, realizada e absoluta. Se tudo for ser bandida, sim! Eu sou uma bandida!!!!


Beijos, adorada parceira!!


Verônica

Amélie Poulain disse...

Estou adorando essa minha fase de nadar contra a maré também.
E tenho encontrado ótimas surpresas no mar...
hahhahahahaha

Beijocas!

Merlaine Garcês disse...

Olá mulheres!
Obrigada pela visita!
Seguindo o/

O Divã Dellas disse...

É isso, meninas. Chega uma hora que a gente cansa de ser comportada, de seguir à risca todas as coisas que nos são impostas e cobradas por pessoas que, de repente, nem são tão corretas assim.
Então, chutei o balde.
Enfiei o pé na jaca.
E vou indo, feliz.
Beijos,
Cinthya

San disse...

meninas quando rompi com o ex la trás , até pra ir ao mercado caprichava rsrs verdade , a primeira providencia foi tyrocar o corte do cabelo rsrs e olha não perdia bailes encontros reunioes e nem nada , acho que ser bandida é poder fazer o que faço hoje ... encher a boca e falar olha não preciso disso , se quer é assim senão um abraço rsrrs bjs

"Gui" disse...

Meninas....

Passando pra dar um beijinho em vocês, minha vida anda corrida de mais, mas sempre que posso passo pra dar uma olhadinha...
bjs com carinho...

Gui

ZilMar disse...

Adorei o texto....

eu faria tudo isso...se não tivesse algemas...rsrsrsr....


bjo grande....


Zil

Sandro Silva disse...

:-) gostei mas dos comentarios do que do proprio texto. Sonho muito com essas e outras loucuras, mas ainda não cheguei lá. Bjs meninas.