quinta-feira, 7 de junho de 2012

Era Uma Vez Meu Mundo



(by Cinthya)
Era uma vez uma menina que sonhava...
Sonhava sonhos tão lindos e tão desejados que podia sentir sua alma naqueles campos tão longínquos.  Corria livre e leve. Tinha sempre um sorriso nos lábio e paz no coração.
Lá ninguém a perturbava. Podia ser o que era sem nenhum problema. Falava quando queria e apenas o que queria falar. Ouvia apenas o que queria ouvir, aliás, no seu sonho apenas as pessoas felizes se faziam presentes.
As coisas eram tão cheias de flores e cores que, por muitas e muitas vezes ela se achava dentro de uma tela de Monet, deslizando deliciosamente sobre sua tinta, perdida num mar de cores misturadas harmonicamente.
Horas e horas ela ficava nesse mundo... E bastava falar dele para os outros para que todos ficassem horas e horas a ouvi-la, todos hipnotizados pela mesma magia, pelo mesmo gosto gostoso da paz de espírito.
Daí ela cresceu. Cresceu e descobriu que nem tudo é igual ao que ela tinha em mente. Descobriu que por muitas e muitas vezes as pessoas ferem apenas por ferir. Falam coisas que não precisavam falar e com isso fazem outras chorarem. Descobriu também que o egoísmo é muito mais presente e atuante do que precisaria ser.
Com o passar do tempo ela percebeu que muito do que ela reprova nos outros, também encontra em si mesma e que tem que estar num esforço constante de policiamento para que não embarque na mesma onda. Ela descobriu que a maldade existe, que nem todo mundo a ama, que algumas pessoas lhe desejam o mal.
Hoje ela sabe que o mundo não é tão cor de rosa, que muitas vezes a tela não é de Monet e sim de Van Gogh, com traçados confusos e tremidos, como se o vento batesse forte tirando a linearidade das formas. Como se o pintor, ele próprio, estivesse confuso e perturbado.
Hoje ela luta contra muitas coisas para não deixar de ser a menina que sonha, que apenas sonha e deseja um mundo melhor, pessoas melhores, mais amor, mais entrega, mais verdade, mais fraternidade, mais fartura, mais amizade, mais sorriso e muito, muito mais corações na paz.

Um comentário:

Das coisas que vejo e gosto. disse...

Ai que coisa linda!
A menina viveu um lindo sonho, e cresceu.
E a sabedoria faz da menina uma mulher linda, inteligente e guerreira. Que luta, corre, ama, chora, ri, se faz amar, educa, aprende, ganha, divide, soma,
multipla sonhos e vezenquando volta ao mundo cor-de-rosa e doce. Lá, recarrega as baterias e depois volta, para mundo de cores, para nos emocionar.

Beijos , lindona!
Selma.