quarta-feira, 11 de julho de 2012

O Descarado!




(by Cinthya)
Estava eu na balada, me divertindo como sempre faço, dançando como sempre acontece e bebendo como não pode deixar de ser. As amigas que são empenhadas na missão quase impossível de me desencalhar (sim, elas acham que eu estou encalhada... Não sei por que cargas d’água elas pensa assim! Se nem eu estou preocupada com isso...) me apontam um e outro cara que está me olhando.
Dentre alguns, um era mais interessante. Talvez pelo biótipo, altura, roupa, sei lá. Mas como a festa já passava da metade, elas armaram uma armadilha e o cara conseguiu chegar ao meu lado. Quase não conversamos e ele logo me beijou. Depois as coincidências surgiram, os nossos filhos com o mesmo nome, torcendo pro mesmo time (Sport Clube).  E isso era o bastante pra mais de dois dias de conversa (mas não dava tempo). Descobrimos afinidades.
Ele falou que era separado, que o casamento acabou e foi traumatizante para ele, que precisou de auxílio de uma psicóloga para ajudar no processo, enfim. Eu só não me comovi porque a vida me endureceu um pouco em relação a isso e sei que sempre existe a outra parte da história que, com certeza, não seria menos traumática que essa.
O referido “recém-separado” me ligou no dia seguinte (supus ser ele pelo DDD do numero), mas eu não pude atender pois estava ministrando uma aula. Então hoje, decidi ver se aquele era mesmo o celular dele e (com muita peleja) passei uma sms:
Torcedor no Náutico, ligaram para você perguntando se você era Fulano que trabalha na Max Print? Então, foi uma detetive que eu contratei para te achar. Hahaha! Tudo bem contigo? E o seu Pedro? O meu está lindo. Beijão!”
No que ele prontamente respondeu:
Espertinha você, hein. Só tem um problema: eu sou casado! Te ligo quando retornar a Petrolina.”
Só comigo acontece essas coisas.... (kkkkkkkkkkkkkkkk). Eu, quase que no automático rebati:
Faz o seguinte: liga mais não. De problemas já bastam os meus. Tchau!
E, nisso, vai se confirmando a máxima... Vou vivendo pra mim. Eu saio, me divirto, danço, bebo, canto, mas passar disso tá complicado. E não é por falta de pretendentes, é por falta de qualidade mesmo! No entanto, dos males o menor, mil vezes estar na minha posição do que no lugar da esposa.
A vida me prega cada peça. Acho que vim por encomenda, só pode. Adoro tudo isso. Adoro ter história pra contar. Me divirto com os meus atropelos. E assim vou sendo feliz, vivendo o que há pra viver.
Um brinde à vida! Um brinde ao descaramento desse rapaz!

4 comentários:

Das coisas que vejo e gosto. disse...

Esses homens...boa resposta.
Beijos!
Selma.

Loh LS disse...

Gente eles estão cada vez piores nee?! Mas ainda tenho fé de encontrar um perdidinho bacana hahaha.
Estou como você: vivendo pra mim. Apesar das minhas amigas também acharem que estou encalhada, que preciso de uma pessoa...mas estou bem assim. Estou bem solteira, não quero problemas e nem preocupações nem tão cedo!!!!
Bjus
avidamudaeutambem.blogspot.com.br

O Divã Dellas disse...

Vale ressaltar que você só mandou esse SMS porque sua parceira aqui, com ares de cupida, insistiu muito. Pense numa peleja! kkkkkkkkkk

E vale ressaltar também que foi nessa festa que você fez a bordagem do ano.

-Você é fulano?
-Sim, sou eu.
-Você conhece Verônica, Vevel?
(Silêncio e cara de espanto)
-Conhece ou não conhece?
-Conheço!
-Pois, eu sou amiga dela e parceira de blog. Se ajeite que vamos tirar uma foto e eu vou mandar pra ela.

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Ah, Ci!! Se você não existisse seria inventada.
Te amo!

Ah, ex my love!
Quanto tempo se passou...

Verônica

Cassandra disse...

Quem saiu perdendo??? você continua linda, independente e FELIZ!!!!!!!!!! te amo amiga por essas (e outras) também!!!! rsrsrss