segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Puxando o Tapete



(by Cinthya)

Tenho aprendido muitas coisas no decorrer dos meus dias. A convivência com tantas pessoas diferentes sempre nos traz algo novo, sempre agrega alguma nova situação ao nosso leque de experiências. Algumas experiências são boas, algumas são maravilhosas, mas também existem aquelas que nos machucam.
Uma coisa que eu não consigo digerir com facilidade é a deslealdade das pessoas. A facilidade que as pessoas têm de “passar a perna” no outro é algo que me chateia e me entristece profundamente.  Pouco se importam com o que o outro vai sentir. Que nada! Isso é coisa do passado. Cada um por si e só. Cada um que se vire. Cada um que corra atrás do seu.
Consideração ficou para poucos, aliás, pouquíssimos. E quem faz questão dela, se ferra. Assim como eu, quem espera o mínimo de respeito e consideração vindo do outro, acaba por provar o gosto amargo do fel. Aquele fel da traição, do desrespeito. Da falta de verdade nas pessoas. As pessoas mentem, enganam, fazem o que for preciso em prol de si próprio e depois ainda se dão ao desfrute de cobrar uma compreensão que, sinceramente, me custa caro ter.
Me dói verdadeiramente ver o que o ser humano está se tornando. As pessoas tomam um caminho egoísta onde o outro é visto somente como uma ponte, um instrumento que se usa em prol de si mesmo. Pessoas usam pessoas como trampolins para conseguirem saltos ainda maiores e pronto. Acaba aí.
Pessoas esquecem-se que o outro pensa, sente, chora. Pessoas deixam de lado os valores. O mínimo que um ser humano deve ter são seus valores, sua capacidade de respeitar o próximo, a consideração pelo outro, a clareza nas coisas, a lealdade. Onde anda essa lealdade? Como dói em mim ver que “ser leal” está ficando cada vez mais démodé.
Se eu pudesse, mudaria isso. Se eu pudesse, faria as pessoas entenderem que não há nada melhor do que você viver em paz com o outro. Nada melhor do que você dizer “obrigado”. Nada melhor e mais rico do que você abrir sorrisos nos lábios alheios. Muito melhor do que fazer lágrimas caírem.
As pessoas esquecem que o mundo dá voltas. As pessoas esquecem que, inevitavelmente, a roda gira. Tão bom se fôssemos leais, com o outro, com os valores, com nós mesmos.

5 comentários:

Das coisas que vejo e gosto. disse...

Oi amada!!!

Verdade...

O mundo dá voltas e tudo muda rapidinho. Ninguém subestime a resposta do destino, da vida. Uma hora, a conta chega.

Beijos e muita luz,

Selma

BIA disse...

Olá Meninas!!!

Muito verdadeiro este texto!!!
Obrigada pela visita, vim retribuir e segui-las também!!!
Boa semana!!!
Bjs :)

O Divã Dellas disse...

Bia, obrigada também pela visita e volte sempre, tá?

Cinthya

DEUS EXISTE FALEI COM ELE HOJE. disse...

muito bom uma grande realidade...

Quim disse...

Eu concordo com voce,ja puxaram muitas vezes o meu tapete e o que me chateou foi o fato de que estas pessoas que fizeram isto,o fizeram tão logo foram ajudadas por mim quando me pediram ajuda.Eu tenho uma explicação para este tipo de coisa: Quando ajudamos alguem e este alguem logo a seguir se volta contra nós,fica claro,que a nossa ajuda é indevida,que não estamos verdadeiramente ajudando,mas,atrapalhando,impedindo esta pessoa resgatar algo negativo que tenha praticado.Como bem diria um Espirita:Ajudando,estamos atrapalhando,pois interferimos no Carma desta pessoa.Sendo assim,ela,inconscientemente reage e nos afasta para não atrapalharmos.Muitas vezes,o que rotulamos de grosseria,de ingratidão,pode não ser nada disto,mas,uma reação natural contra alguem,que mesmo de boa fé, que esteja interferindo indevidamente na ação da lei natural das causas e efeitos !...