segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Primeiros Erros



(by Cinthya)

E se eu pudesse voltar ao passado, ao início de tudo e ter a oportunidade de reescrever a minha história? E se me fosse dada a chance de mudar os acontecimentos da minha vida, de voltar a certos instantes e ter outra atitude, fazer escolhas diferentes e, consequentemente, mudar o rumo dali pra frente.
Hoje eu seria outra pessoa, teria outra história. Talvez tivesse chorado menos (ou não), talvez tivesse tido menos desilusões (ou não). Talvez eu estivesse em outro lugar, com outros amigos. Talvez na minha vida não existisse um filho. Talvez eu fosse mais feliz do que sou hoje (ou não).
A verdade é que se eu pudesse voltar no tempo e reescrever a minha história, pouca coisa eu mudaria, aliás, acrescentaria. Não sou refém das minhas escolhas, não alimento remorsos dentro de mim. Sou bem resolvida com o que escolhi ser, ter. Sou fruto dessas minhas escolhas, não poderia ser diferente. Essa é a minha essência. É assim que sou.
Para cada escolha que fiz, precisei abrir mão de algo. Mas sempre escolhi o que acredito ser o melhor, o mais verdadeiro, o mais enriquecedor, o mais parecido comigo. Sempre soube tirar das situações um aprendizado para me fazer crescer. E dessa forma, ainda que eu perca, eu ganho. Por que um ser humano se faz de risos e lagrimas.
Então se eu pudesse voltar aos meus primeiros “erros “, eu erraria tudo de novo. Diria mais “eu te amo”, sonharia ainda mais alto, abraçaria mais pessoas. Mas os erros, eu os cometeria de novo, porque tem sido saboroso folhear a cartilha da vida e eu estou satisfeita com o que me tornei e jamais teria chegado aqui se não tivesse errado tanto quanto errei.
Sou fruto das minhas escolhas sejam elas certas ou erradas. Mas não sou escrava delas. Existe sempre a opção “mudar” que pode ser acionada a qualquer momento. Sou livre para seguir o caminho que escolher e errar tanto quanto for preciso para não deixar nenhuma folha em branco nesse livro chamado VIDA.
Os meus erros estão aqui comigo, assumo todos eles... E, quem me garante que, em verdade, eu não esteja confundindo as coisas e rotulando de “erros” os melhores acertos da minha vida? Fiz o melhor que poderia ter feito.

27 comentários:

Helena Resende disse...

Que texto lindo! :) Sigo* :)

O Divã Dellas disse...

Obrigada, Helena. Volte sempre, tá?

Cinthya

luci disse...

Que lindo texto e adorei o blog,boa semana
beijos

O Divã Dellas disse...

Olá, Luci. Obrigada e sinta-se convidada a voltar sempre.

Cinthya

Ricardo disse...

Exatamente Thytntia...
A nossa existência, creio eu, é marcada por caminhos ligados à escolhas que fazemos.
Porém, o que passou passou... Decidimos da melhor forma na ocasião, com as ferramentas que tínhamos na época e pronto.
Bola pra frente!
Assista o filme "Efeito Borboleta" onde o cara tem o "poder" de voltar ao passado e mudar o rumo das coisas... Sempre complicado hein? rs

O Divã Dellas disse...

Ricardim sempre presente no nosso Divã, sempre com algo a acrescentar. Adoro suas visitas. Beijão.

Cinthya

Calu disse...

Sensível e certeira a sua textual declaração.Somos o que nos foi definindo aos poucos os sentimentos e as escolhas feitas na vida, portanto, se voltássemos no tempo, fatalmente pisaríamos as mesmas trilhas antes percorridas, pois forma fruto de decisões que julgamos terem sido as melhores possíveis.
Bjos meninas e obrigada pela gentil visita.Apareçam, tá?
Calu

Rosangela disse...

Cinthya,

Adorei conhecer o divã de vcs, com certeza trocaremos muitas idéias afinal esse mundo das blogueiras é fascinante.

Lindo texto!

Um semana iluminada!
bjs

Cozinha de Mulher disse...

Gente que texto lindo e emocionante..
Eu fiquei encantada..
Concordo com cada palavra..
Também acredito que nosso erros nos fazem crescer.. e nos tornam mais fortes...
Um beijo carinhoso e uma terça-feira maravilhosa viu?
Sheila

REINVENTANDO disse...

Em primeiro lugar retribuindo à visita e dizendo que achei um blog muito elegante..Parabéns!
Texto muito bonito, se pudesse voltar no tempo eu mudaria minha história!!
Abraços. Sandra

Kelinha disse...

Gostei mt do teu blogue. Será que nos podemos seguir?

Panelinha da Fafah disse...


Menina, eu te amo!

Já estou dizendo viu!

bjnhs

O Divã Dellas disse...

Calu,

Obrigada também pela visita e pelas palavras. Abraço.

Rosangela,

Volte sempre e lembre-se: O Divã é NOSSO! rsrsrs

Sheila,

Obrigada pela visita. Obrigada por gostar do texto e volte sempre, sempre, sempre...

Sandra,

Tudo bem? Obrigada também pela visita... Voltar no tempo a gente ainda não pode, mas existe a opção "mudar" que pode ser acionada a qualquer momento, não esqueça. Beijo grande.

Kelinha,

Claaaaro que sim. Ficaríamos honradas!

Fafá,

Nós te amamos!!! rssrs

Cinthya


Kelinha disse...

Sigo*

Das coisas que vejo e gosto. disse...

Que lindo, flor!

Mas a gente erra tentando acertar, né?

Beijos

Selma.

O Divã Dellas disse...

É, Selma.

A intenção sempre foi acertar... Mas, as vezes "quando a gente perde a gente ganha."

Cinthya

R. Virgínia disse...

Amei Cynthia...Lindo! Seguindo!!!

Anônimo disse...

Lindo Cynthia! Amei!!!

Iana Lima disse...

Amei...já estou passando para as amigas...Bjinhos!

O Divã Dellas disse...

Virginia,

Obrigada e volte sempre, sempre, sempre! Serás sempre bem-vinda.



Iana,

Seja bem-vinda. Sinta-se a vontade, afinal de contas, O Divã é Nosso!

Pode divulgar, por favor.

Beijos



Cinthya

Quim disse...

Escolhas livres...Nossas escolhas...Escolhas ?..Livres ?... Nossas ? Confesso:Tenho duvidas !O que escolhemos,verdadeiramente escolhemos ou ja é predeterminado para nós e a nossa vontade so aciona o gatilho ?Nossas escolhas são livres na plena acepção da palavra, ou apenas fazemos uma indicação de algo,a nós antes sugerido,num imaginario menu com algumas poucas opções dispostas para nós? Escolhas livres,como livres se implicam sempre em consequecias boas ou mas,dependendo da natureza delas ? Uma escolha seria a manifestação de uma vontade intimamente profunda,naturalmente nossa,só nossa,totalmente,ou fruto de uma sugestão externa,de uma indicação,uma determinação, feita em nosso inconsciente por uma força superior,sutil,porem determinante,impositiva,incisiva e até mesmo:Inquebrantável ? O que nos direciona num sentido ou no outro, aciona a nossa vontade, o nosso desejo,a nossa insistencia,a nossa persistencia, determinando os rumos, o que deveremos fazer, seguir,indicar,separar entre outros e que chamamos de "escolha"?Porque escolhemos isto e rejeitamos aquilo,sem contudo termos uma explicação logica para um e outro ? Porque gosto do azul e detesto o amarelo,gosto de uva mas abomino a maçã,adoro uma musica e odeio outra ?O que nos faz gostar,querer,odiar e rejeitar?O que determina tudo isto ?Teriamos explicações lógicas para tudo isto ?Certamente que não !Porque ? Quem sabe ?Não nos é dado saber. Eu diria que todas as nossas escolhas são de alguma forma,de algum modo ,condicionadas a alguma coisa,às vezes exposta,clara,visivel,outras vezes,invisivel,imperceptivel,subjetiva,sutil,mas,nunca imotivadas,até mesmo as mais simples e banais.Quando estamos num restaurante de auto atendimento,estamos nele porque antes fizemos uma "escolha" condicionada a varias coisas,como preço,variedade de pratos,acessibilidade,higiene,ambiente,etc,etc.Na hora da escolha dos alimentos,entram outras condicionante,como temperos,sabores,preparos,respeito à dietas,etc,etc,etc.Quanto pratos que evitamos,não porque queremos,até porque os desejamos e muito,mas,porque podem,de algum modo, afetarem a nossa saude,a nossa dieta,etc.Nosso desejo seria comer de tudo,mas,por varias razões,por varias condicionantes,só "escolhemos" alguns,dos muitos pratos à nossa disposição.Poderiamos dizer,em meio a tudo isto,que fizemos uma escolha livre,ou absolutamente condicionada a varios fatores ?
Em algumas pontos de nossas vidas,esta interferencia em nossas vontades,nos afeta diretamente e é muito mais profunda,muito mais marcante,mais objetiva,mais impositiva,onde fica claro que não temos o dominio sobre as nossas "escolhas".Esta interferencia chega a ser de tal modo compulsoria ,que muda tudo em nosso universo, determinando novos rumos para nossas vidas a despeito de qual seja a nossa vontade.
(continua)

Quim disse...

(continuação)
Um exemplo:Escolhemos concientemente uma pessoa para amarmos,ou este amor por alguem surge independentemente da nossa vontade ? Uma vez implantado em nós,poderemos usar a nossa vontade para mudar,transferir este amor para alguem,para um alguem que conheciamos melhor e que ja tivesse feito por merece-lo ? Na verdade não, e o que é pior,este amor,quando verdadeiro,não so independe na nossa vontade,como domina a nossa vontade e como tambem, independe do objeto ou da pessoa a quem devotamos este amor. Não raro, acotece de amarmos alguem que tem tudo para só nos fazer infeliz, enquanto não conseguimos sentir nada, alem de amizade e carinho, por alguem que nos ama e que teria tudo para nos fazer feliz.Porque não escolhemos o amor de nossas vidas,porque ele é escolhido para nós sem influencia alguma das nossas vontades e desejos?Um outro ponto: Se fossemos donos absolutos das nossas vontades,poderiamos escolher qualquer profissão,que nos dariamos bem,seriamos um sucesso em qualquer uma,mas,na pratica não é assim,pois ja nascemos programados,com aptidões especificas que nos permitem desempenharmos com sucesso pleno uma determinada profissão, enquanto que em outra,com a qual não "afinamos", seremos um autentico fracasso.Poderia citar muitos exemplos.Fala-se em livre arbitreo,mas,somos verdadeiramente livres,livres até que ponto ?Poderemos fazer tudo o que bem quizermos?
A pratica nos mostra que não,so poderemos fazer aquilo que,de alguma forma nos for pemitido e dentro de limites nem sempre bem definidos,dai cometermos muitos erros.Quando jovens,achamos que poderemos tudo,somos passionais,polarizados,
2+2 é 4,sim é sim,não é não,uma moeda tem cara e coroa e ponto final,mas,quando os anos vão passando,a maturidade chegado,começamos a perceber nossos equivocos.Percebemos que na equação da vida,2+2 pode dar qualquer resultado e não necessariamente 4;percebemos que entre o sim e o não,entra um:Talvez;que uma moeda tem muito mais do que cara e coroa,tem a borda,o metal de qual é feita,seu valor numerico,os desenhos cunhados,etc,etc.Quando percebemos estas coisas,percebemos tambem,que nesta vida,nada é absoluto,tudo é relativo,percebemos o infinito e profundo abismo entre o querer e o poder,que vontades,poderemos ter,todas,mas,as que prevalecem nem sempre são as que desejariamos que fossem;que nossas "escolhas" não sao livres,tampouco somos livres para escolher e que, a unica liberdade que dispomos e da qual poderemos desfrutar plenamente,é a liberdade de pensamento,quanto à liberdade de ação, fica restrita ao papel que iremos desempenhar na vida,o qual,ja de algum modo,veio instalado no nosso Sistema Operacional Basico !...

O Divã Dellas disse...

Quim, sou apaixonada pela sua visão filosófica... O seu comentário foi um post. Maravilhoso! Por favor,nunca deixe de nos visitar.
Cinthya

Quim disse...

Obrigado Amigas !
Tentarei sempre me fazer presente a este Blog com as minhas singelas postagens.
Quero salientar, que o Alto Astral aqui presente,abre o bau das minhas lembranças, do qual eu retiro a inspiração para aqui escrever.
Me perdoem pela liberdade em vos dizer:Aqui neste Blog,me sinto em casa !
Um respeitoso abraço a voces.
quim

Quim disse...

Se pudessemos voltar ao passado,ao inicio de tudo para rescrevermos as nossas historias,sera que valeria a pena?Sera que teriamos resultados melhores e consequentemente,seriamos mais felizes ? Como saber,pois se para saber teriamos de colocar este desejo em pratica ?O que ja sabemos de antemão ser impossivel.Mas,nada nos impede a divagação,um exercicio mental de imaginação,especulação,isto nada mudara na essencia,mas,muito pode mudar na nossa visão destes fatos que fizeram parte das nossas vidas e usa-los para moldarmos muitas coisas em nosso presente.Vamos nos imaginar viajando no tempo em direção ao nosso passado,em qual ano de nossas vidas desembarcariamos ?Este pode ser o primeiro problema a ser solucionado.Superada esta fase,ja estando presente no nosso passado o que iriamos fazer a seguir,ou seja:O que iriamos consertar,refazer,redirecionar,reescolher,mudar,desfazer,apagar,reconstruir,enfim,o que fariamos no passado para mudar nossa vida no presente?Aqui entra uma questão complexa:Para mudarmos qualquer coisa,precisariamos saber de antemão o que mudar e principalmente:Como mudar? Como fazer a coisa certa,sem piora-la ainda mais ?Para isto precisariamos contar com toda a nossa experiencia e conhecimento do presente,adquiridos ao longo desta vida que ja vivemos e que não nos satisfaz,ora,se para adquirir toda esta bagagem,foi necessario passar por tudo o que passamos,o que aconteceria se mudassemos alguma coisa,a qual mudaria tambem todas as relações,inter relações,causas e efeitos,sequências e consequências do que viria a seguir? Mudanças profundas advindas desta nossa interferencia em nosso passado, afetariam todo o nosso Universo e então,qual seria o resultado final?Resultado de uma mudança de alguma pedra do nosso quebra cabeças, situada no passado?Seria melhor ?Seria pior ?Uma viagem ao passado,nos imporia como consequencia,uma viagem sem volta,pois teriamos de viver la,neste passado,as experiencias que desencadeamos com a nossa mudança,nossa interferencia em algo que ja estava pronto e acabado e aí,estariamos dispostos a abrir mãos de tudo aquilo que deixamos no presente ?Se retornassemos ao presente,viveriamos o suficiente para que os novos efeitos que desencadeamos no passado nos alcançassem ?Tudo é imprevisivel,mesmo numa simulação mental como esta e o resultado desta aventura poderia nos enlouquecer.Ainda bem,que nada podemos fazer quanto ao nosso passado,não creio que seria bom,se pudessemos.Mas,ja que nada poderemos mudar de concreto no que ja foi,porque não usar a nossa maquina mental do tempo para explorarmos o nosso passado em busca de tesouros perdidos,econdidos,dissimulados,partindo de um principio que diz:Em todo bem,ha um mal,em todo mal,ha um bem !
(continua)

Quim disse...

(continuação)
Porque não buscarmos as coisas positivas,as lições,os exemplos,os aprendizados que estão inseridos,nas nossas amarguras,angustias,dores e sofrimentos?Se fizermos isto,se explorarmos minunciosamente um momento doloroso da nossas vidas,como:Erros graves,uma injustiça,uma traição,uma doença,uma perda de um ente querido,se analisarmos as consequencias,os efeitos,os desdobramentos, que não teriam ocorrido se tal fato doloroso não se desse,o que iremos descobrir de positivo ,certamente nos surpreendera,podendo até,mudar radicalmente a nossa visão destes fatos.Veremos, que o mal que aconteceu em nossas vidas,pode ter trazido, como conequencias a longo prazo, muitas coisas boas,contrutivas, positivas.Poderemos perceber, que um inimigo ao nos fazer um mal, pode nos ter feito,em verdade,inconscientemente, um grande bem, até mais,do que fizeram muitos daqueles que consideramos amigos,irmãos do peito,pois este inimigo nos obrigou a agir,mudarmos nossos comportamentos,tomarmos atitudes,sermos mais cuidadosos,nais atentos,mais cautelosos,enfim,muitas coisas.
Nosso momento presente é o unico momento de nossas vidas,sobre o qual temos algum controle,sendo assim,para evitarmos tanto quanto possivel,arrependimentos futuros,deveremos agir no sentido de que,seja la em que situação for,fazermos sempre o melhor que nos for possivel,dentro dos nossos limites,possibilidades e condições ocasionais,mesmo que este nosso melhor seja pouco,tão pequeno quanto o ponto final desta frase.Não importa a grandeza do que fizermos,desde que,tenhamos feito o melhor ao nosso alcança.Agindo assim,nossa conciencia,nossa mais implacavel Juiza, jamais nos cobrara diante de um insucesso,pois fomos até o limite.Quando formos fazer algo e der errado,que tenhamos sempre presente a consciencia de que,se erramos,erramos com a plena e absoluta certeza ,para nós, de que estavamos fazendo o que era certo,o que era correto fazer.Pouco importa o que pensem e digam,aqueles que estiverem ao nosso redor.Não poderemos voltar ao passado para muda-lo,mas,poderemos explora-lo a fundo e extrair dele incontaveis ferramentas para empregarmos no Presente,pois a nossa Vida não é uma Arte,mas,temos a obrigação,o dever de fazermos dela,a mais expressiva,a mais valiosa,a mais contagiante e a mais rara OBRA DE ARTE !...

Quim disse...

A proposito,uma sugestão,um filme que aborda este tema,voces o encontrarão na Internet,dublado,chama-se:DESTINO EM DOSE DUPLA,vale a pena assisti-lo,garanto,voces passarão a ver as coisas de suas vidas, de um modo bem diferente !..