quarta-feira, 2 de março de 2011

O "Sexo Frágil" E A Arte De Se Virar Sozinha


(by Cinthya)

À todas as mulheres que enfrentam o mundo sozinhas para criarem seus filhos frutos de gravidez desejada ou não, planejada ou não, mas ocorrida. A todas as mulheres que “engravidaram sozinhas” (como diz a Flávia Werlang) e que sozinhas tocam o barco, fazem acontecer e não deixam a aquarela perder a cor.

Às mulheres que, mesmo tendo sido abandonadas na hora que mais precisaram, tendo levado um belo chute na bunda na hora que precisavam de um forte abraço, não deixaram a peteca cair e ainda assim caminham acreditando no amor, na certeza de que o amor chegará.

 A quem precisa ser pai e mãe. A quem se vê sozinha na hora que o filho adoece no meio da noite. A quem concentra em si as tarefas de sustentar, educar e amar os filhos. De impor os limites e de enchê-los de carinho. De reclamar e de aclamar. De brigar e de acalmar. A quem espera todos irem dormir para então, chorar a sua dor, ali quieta, abafando o soluço com o travesseiro.

A quem enfrenta o mundo com garras afiadas e braços fortes pra proteger a sua cria de todo o perigo que o cerca. A quem se emociona e chora na festa da escola em homengem às mães e pede ao irmão ou ao amigo para se fazer presente na comemoração do Dia dos Pais.

A quem engole o orgulho e sustenta a imagem boa do pai, na tentativa de amenizar as lacunas na vida emocional do filho.

A quem não se prende ao medo. A quem disse sim quando o mundo disse não. A quem meteu a cara e decidiu receber o filho, ainda que sozinha. A quem sabe o que é amor de mãe e pai juntos num só coração.

A quem tem seu álbum de família sempre faltando um membro, com cada foto faltando um pedaço. A quem tem que dar sempre explicações sobre o casamento que não ocorreu, sobre a aliança que não está no dedo, sobre o fato de ser Mãe Solteira.

Parabéns pela garra, pela força, pela coragem. Somos mulheres, acima de tudo, e apesar dos atropelos e dificuldades, apesar de todos os “nãos” recebidos, seguimos firmes na certeza de uma vida de amor.

Que os nossos corações jamais endureçam e que nossos filhos se orgulhem de nós, porque nós já morremos de orgulho deles.

10 comentários:

Ursula disse...

Nossa Cinthya, que post mais lindo e emocionante!!!! PARABÉNS pra vc, por sua garra, por sua energia positiva e fé na vida. Fico orgulhosa qdo vejo a força que tem uma mulher!!!!
Sinta meu abraço bem forte.
Beijos querida e muita luz.
Ah, passa lá no blog, sinto sua falta.
ursulaferraricoach.wordpress.com

Long Haired Lady disse...

criar um filho sozinha não é tarefa das mais faceis.

Mãe Solteira Feliz disse...

Adorei!!! me senti +++ forte ainda!!
bjssssss

nossocantinho-nossocantinho disse...

Olá Meninas, adorei o blog , sou Mãe e Pai e realmente não é uma tarefa pra qualquer uma, mas com muita vontade e determinação e Deus o barco assim toca adiante.
De cara já virei seguidora de vcs, se não for ousadia minha eu poderia um dia postar esse tema em meu blog? pois tenho certeza que muitas Mães/Pais SE identificarão com o tema.
Quando puder visitem o meu blog, ficarei bem feliz!
Bjo Grande meninas e parabéns pra nós!
Fabiana

hipervitaminose disse...

Meninas, vi vcs dando sopa no blog da Mari Mansur, adorei a temática desse especinhooo! Virei sempre por aqui, já favoritei!!! Eba!

Um bjão!

3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Coisa fofa!!! Lindão o seu filhote.

Beijos procê e para a Vevel,

Bela - A Divorciada

Vanessa Monique disse...

Lindo seu filho,adorei as fotos,siga sempre com coragem.
Beijões!

Carla disse...

Amei Cinthya !!
A de se deixar registrado aqui, as mulheres são muito melhores do que os homens !!!


Adoro vir aqui, já estava com saudade.

beijo meninas lindas !!

Paula disse...

Que lindo!!!

Nivea F. disse...

Muito verdadeiro esse texto. Ainda não sou mãe, mas sei que passarei por tudo isso. Mesmo assim, sempre fui guerreira e agora tenho maus uma batalha a cumprir. Parabéns pelo texto. Genial!