quinta-feira, 17 de março de 2011

"Como Se Não Houvesse Amanhã..."

(by Cinthya)


Na minha rua tinha um senhor de idade que sempre que eu passava com o meu filho ele brincava com o pequeno. Ele dizia o nome de um bicho e o meu filhote imitava. O senhor dava muita risada disso e o pequeno também. Quando nos aproximávamos o Pedro já olhava para ele esperando o desafio. Desde que o Pedro era bebê que esse senhor brincava com ele.
Eu estou conjugando o verbo no passado porque ontem o ciclo de vida desse senhor fechou-se.  Foi algo relativamente natural, um ciclo sem interrupções, sem deixar aquela sensação de “algo quebrado”. Ele teve a sorte de viver muito, constituir família, ter filhos e netos e bisnetos.
Fui visitar a viúva e eu e o Pedro lhe depositamos um beijo na face e ela disse: “Só vocês para me beijarem assim!”. Aquilo me partiu o coração. Eu tenho certeza de que os filhos a amam, de que os netos a amam, mas as pessoas sentem vergonha de expor os sentimentos. Todos nós precisamos de amor, amar e ser amado, beijar e ser beijado, acariciar e ser acariciado.
Quantas vezes nos despedimos de pessoas queridas sem lhes dizer o quanto são queridas! E quantas vezes essas pessoas esperam ouvir isso! A gente sempre acha que vai reencontrá-las amanhã ou daqui a pouco. Nos esquecemos completamente que a vida é um sopro e que nada sabemos sobre os segundos futuros. E só quando as pessoas nos deixam é que pensamos em tudo que queríamos falar e não falamos. Em tudo que sentimos por elas e nunca expomos.
A vida é tão rápida. Se a gente não colorir tudo com as cores do amor, que graça tem estar aqui?
Tratar bem é uma forma de amor, ser gentil é uma forma de amor, sorrir com graciosidade também é forma de amor. Mas, se puder, DIGA, FALE, EXPONHA! Isso faz um bem enorme para quem fala e para quem escuta. Isso salva vidas, sara feridas, enxuga lágrimas (e também as faz brotar, mas nesse caso, lágrimas de felicidade), cura doenças, gera harmonia.
Na minha casa, todos dizem “Eu te amo”. Não era assim no início, mas foi gostoso implantar essa política e ver muros sendo derrubados. O Pedro, meu filho, encanta as pessoas porque ele ama e diz isso a todo instante. Ele me acorda na noite dizendo que me ama. Ele acorda os avós cedinho dizendo que os ama. Ele interrompe o trabalho do pai para dizer: “Papai, te amo não. Te amo é muito.”. Ele é o resultado dessa implantação da Política do Amor no nosso lar.
Quando a gente ama, a gente é muito mais feliz porque nada nesse mundo substitui o amor e é o amor, apenas ele, que alimenta nossa alma! À medida que amadurecemos vamos percebendo que status passa, dinheiro acaba, perdemos o emprego... E quando estamos na pior nos chega um amigo e nos levanta o ânimo. O mesmo amigo que esteve conosco no topo, fica conosco no fundo do poço. E então? Qual o bem maior?

 “É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã.”

E isso é URGENTE!

7 comentários:

Anônimo disse...

Primeira vez aqui!
Gostei do texto e muito mais da reflexão!
Amo muito, mas to sentindo que não sou amada! rsrsrr Que coisa!
Tá faltando amor no mundo, tá faltando quem diga verdadeiramente EU TE AMO!
Parabéns pelo blog
Volto em breve!
Bjs

Cáh disse...

“Só vocês para me beijarem assim!”.


nossa.... que lindo isto.
Acho que tanto vc e o Pedro amaram mais que o suficiente este senhor da maneira de vcs, e certeza que ele sentia muito isto

Um beijo

MIrys disse...

Mulher... preciso comentar?

Provavelmente você já leu, mas tem 2 textos "tudo a ver" que eu queria te indicar.

Um é esse: http://diariodos3mosqueteiros.blogspot.com/2010/12/cartas-lembretes-e-declara%C3%A7%C3%B5es-de-amor.html

Outro é esse: http://diariodos3mosqueteiros.blogspot.com/2010/05/gaste-tempo-com-quem-voce-ama-diario-da.html

Depois você me conta...

Bjos.
Mirys

Vanessa disse...

Gente, a inspiração que me deu isso....

Acho que se cada um plantasse um carinho, um beijo, um gesto entre os que estão a sua volta, o mundo teria mais amor e mais paz.

Bjs meninas lindas!

RafadeOliveira disse...

Gostei muito do seu texto. Posso dar um exemplo do que você falou com a minha própria vida.
Quando meu melhor amigo teve uma parada cardíaca no meu da aula de educação física no colégio, eu o visitei no hospital e quando ele me falou "Se eu morrer quero que você saiba que te amo muito, você é a melhor amiga que tive na vida", eu fiquei bastante emocionada mas respondi "Não pensa nisso, você já passou uma vez e saiu bem, vai ficar bem dessa vez" pois ele já havia tido uma parada cardíaca quando mais novo. Assim, sai do hospital sem dizer a ele o quanto gostava dele. No dia seguinte ele morreu e eu fiquei me sentindo péssima por não ter falado direito com ele. Quando estava na pior pela morte de meu melhor amigo, um outro amigo meu me deu todo o consolo que precisava e agora, ainda dói a morte dessa pessoa tão especial, mas tenho esse que me consolou como amigo e acho que é isso que meu falecido amigo gostaria que fizesse, que continuasse minha vida como sempre, mas que lembrasse sempre dele.

Bjs
Rafa
rafadeoliveira-tudosobrequalquercoisa.blogspot.com

Analuz disse...

É sim, Cinthya... o amor é tudo...

Beijinho de Luz!

O Divã Dellas disse...

Como dizia o poeta Renato Russo: "E hoje em dia, como é que se diz eu te amo?"

Beijos, Parceira!

Te amo!!

Verônica