quarta-feira, 23 de março de 2011

O Amor É Simples


(by Cinthya)

A gente passa os dias idealizando um amor. Aquele amor que chegará e mudará nossa vida para sempre, que marcará cada momento com um romantismo exagerado, escancarado. Com flores no meio da noite, com jantares à luz de velas, com mensagens de “eu te amo” em outdoors espalhados pela cidade.
Sonhamos com o Príncipe, com o Herói, chegando num cavalo (ou carro do ano) branco e com alianças em caixinha vermelha, se ajoelhando aos nossos pés, na saída do trabalho, e dizendo: “Casa comigo?”
Eita, como nós sonhamos...! São noites em claro, ouvindo aquelas músicas românticas que doem até na raiz do órgão mais profundo do nosso corpo humano. E aí pensamos no nosso paquera (aquele roqueiro declarado e sem grana para excessos) chegando com as benditas flores, no bendito carro branco, com as benditas alianças na bendita caixinha vermelha...
Gente... Tem algo errado nessa história! Claro que o fim disso tudo só pode ser uma moça arrasada e decepcionada com o amor. CLARO!
O amor chega do jeito dele. Ele é palpável, ele é real. O amor vai com você de mãos dadas até a farmácia, comprar remédio para seu filho. O amor abre mão de sair na noite de sexta com os amigos só para ficar ao seu lado, deitados, juntinhos. O amor ri dos seus defeitos sem te deixar sem graça. O amor tem um jeito todo encabulado de dizer que você é importante para ele.
Gente, o amor não é lenda, não é algo do que você ouviu falar, mas nunca viu. O amor é simples. Ele não vem em letreiros de neon. O amor não precisa de um carro novo para te levar às alturas. O amor não te dá sensação de queda. Ele é seguro e firme. O amor não prende, não sufoca. O amor é sadio. O amor é natural!
O amor te leva para comer pastel na esquina da pracinha do bairro e, com certeza, você não trocaria isso por nenhum restaurante chique porque não é o lugar ou o pastel que importam. O que importa é ele, é o amor, é o elo, é o cheiro dele, é a mão dele na sua, é o calor do corpo, é o tom da voz, é a proteção que ele te passa.
O amor tem acne, acorda descabelado, tem manias, tem gosto musical diferente do seu. Transpira como todo ser, tosse, chora, se irrita. Gripa, tem febre, dor de barriga, alergia à pimenta. Tudo isso o amor tem e, mesmo assim, você se vê querendo estar mais e mais juntinho dele em todos esses momentos.
O amor nasce pequeno e vai sendo erguido em bases sólidas. Pedra sobre pedra. O amor vai sendo trabalhado no dia-a-dia. A história vai sendo escrita e os dois vão se preenchendo das maravilhas do que é real, do que é concreto e simples... Do amor!

11 comentários:

Van disse...

Adorei , Ci ! O amor é válido quando é simples e quando é real que torna-se o mais importante. Mas tudo isso quando ainda está vivo , porque depois que morre , nada dele se resgata.

É eterno enquanto dura !

Grande Beijoooooo !!

www.meusescritoseoutraspalavras.blogstpot.com

Olha Eu Aqui! disse...

Lindo texto, Ci!


Nada de dizer que o amor é complexo, complexo são essas pessoas que falam isso dele.

O amor é o sentimento mais natural, mais simples e ao mesmo tempo o mais importante sentimento que possa reinar em um ser!!

Ahhhh o amooor!!!

É tão bom sentir, nos deixa leve, livre, pronta pra enfrentar tudo e todos. O medo some, nos abandona, pq o amor é o porto seguro dos amantes.

Eu já amei,desamei e hoje amo novamente e esse amor novo tem um gostinho de quero mais... sempre mais!!!


Amor, amor, amor é o que desejo a todos!!!!

PS: E aproveitando o dia de hoje... Feliz aniversário ao meu namorado!! Parabéns, amor!!! Que eu esteja nos 2536985412355214552 dias da sua vida!!!

Borboleta no Casulo disse...

Genteeee como amar é bom ne?!!
O amor nos oferece sensações que somente ele pode nos dar!!!
Bjsss

Cele disse...

Totalmente de acordo! É nas coisas mais simples e mais corriqueiras que a gente se depara com a grandiosidade dos sentimentos que nutrimos e que nutrem por nós. Que encontremos esse amor comum, cotidiano e que dure...

Beijos, queridas, obrigada pelo carinho de sempre lá nos meus cantinhos.

Andarilho disse...

É tudo culpa dos contos da carochinha que contam pras crianças, e das comédias românticas que elas assistem quando adultas.

Mirys disse...

kkkk

O comentário do Andarilho é bem certeiro!!!

Ci: eu concordo que o amor é tudo de calmo, de sereno, de seguro, de tranquilo, de seu. Mas... eu tenho um lado APAIXONADO e esse meu lado pede (sempre!!!) doses meio malucas de demonstração desse amor!

Sou intensa. FAzer o que? Nasci assim! E, do mesmo jeito que sou (de declarar publicamente que gosto, se eu gosto), eu espero que sejam. Tipo essas coisas aqui...
http://diariodos3mosqueteiros.blogspot.com/2011/03/era-uma-vez-4-intensidade-diario-da.html

Bjos e bençãos.
mirys

Valéria Sorohan disse...

O amor as vezes ronca...rs
Adorei o texto, bem real, como deve ser!

BeijooO*

VaNê disse...

Eu sou a moça desacreditada no amor, hoje...

Bjs e saudades

Zil Mar disse...

Muito bom seu texto!!!

É...o amor é simples...????????


meu carinho!



Zil

Liberdade. disse...

adorei o post!
o amor é tão simples...
por exemplo eu casei com o sapo e transformei em pricipe!!

wiqaeyas disse...

My cousin recommended this blog and she was totally right keep up the fantastic work!

cheap nolvadex